Arte

Ouça o clássico ‘Abbey Road’, dos Beatles, somente com o baixo

por: Vitor Paiva

Apesar de não almejar os holofotes e o centro das atenções como a guitarra, o baixo é, em verdade, a alma mais profunda de uma música – e nas mãos de um verdadeiro gênio como Paul McCartney, ele se torna a própria assinatura da gravação. Basta lembrar do riff de baixo que significa a clássica “Come Together”, canção de John Lennon que abre o disco Abbey Road, lançado pelos Beatles em 1969 – e ter certeza de que lembrar de “Come Together” é lembrar do baixo de Paul. Pois em uma dessas maravilhas que só a internet nos proporciona, alguém colocou um vídeo no Youtube com o disco “Abbey Road” na íntegra – mas com somente os baixos isolados.

Paul gravando o disco com seu baixo Rickenbacker

O vídeo surge no momento em que o disco completa 50 anos – “Abbey Road” foi lançado como o 11o disco dos Beatles em setembro de 1969, alcançando o topo das paradas de sucesso como o disco mais vendido em diversos países do mundo, incluindo os EUA e a Inglaterra. Em dois meses o disco alcançou 4 milhões de cópias vendidas e hoje, com 31 milhões de cópias vendidas em todo o mundo, é um dos discos mais bem sucedidos da banda e da história do rock.

Com canções como “Something” e “Here Comes The Sun”, de George Harrison, além de “Because”, “Oh, Darling” e o Medley que encerra o último disco dos Beatles, entre outras, Abbey Road é considerado um dos melhores discos em todos os tempos – além de possuir uma das mais memoráveis capas da história.

A capa de Abbey Road

Apesar de ser o último disco gravado pela banda, ele não foi o último lançado: “Let It Be” foi gravado entre 1968 e 1969, mas só lançado em maio de 1970. Em Abbey Road, um Paul já mais maduro e liderando a banda mostra sua qualidade irreparável como um dos mais originais e influentes baixistas já ouvidos – tocando tanto seu icônico baixo Hoffner 500/1 quanto um Rickenbacker 4001.

A banda durante a sessão de fotos para a capa

Curiosamente ele não é o único baixista do disco: durante o medley final que encerra o álbum, em que Paul se encontra no piano, George Harrison grava os baixos em um Fender Bass VI.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Marighella’ dribla censura e estreia em cinema de Salvador