Cobertura Hypeness

Outback convidou e partimos para descobrir os segredos da fábrica da Colorado

por: Rafael Oliver

Embarcamos em uma viagem rumo a Ribeirão Preto, a “Terra do Chopp”, para conhecer uma famosa cervejaria que faz jus ao título dado à cidade. A convite do Outback, o Hypeness teve acesso a todo o processo de fabricação da Colorado, uma das cervejas brasileiras mais consumidas do país, além é claro de ver de pertinho como é feito o Chopp Appia, disponível em todas as lojas da rede norte-americana Outback Steakhouse.


Foi em 1996 que Marcelo Carneiro, recém chegado a Ribeirão e vindo do ramo farmacêutico, decidiu investir seu tempo em outra paixão: a arte de fazer cerveja.  Inaugurou a cervejaria com oito chopps diferentes. Alto teor alcoólico, lupúlados, não filtrados, com ingredientes brasileiros. Não demorou muito para se juntar com outros mestres cervejeiros. A cervejaria então deixou de produzir só chopps, foi para as garrafas vidro,  cervejas de trigo, Porter e India Pale Ale. A Colorado passou a ser uma marca.


O tour pela fábrica começa com a história das caricaturas desenhadas nos tanques de cerveja. Segundo Leandro, cada tanque representa um dos sócios da Colorado.  Marcelo Carneiro, fundador, é o primeiro homenageado. Depois, tio Laércio, o famoso mestre cervejeiro, seguidor por Magrão, figura conhecida que cuida da loja Colorado dentro da fábrica. Randy Mosher, artista responsável pelos rótulos da cerveja, que inclusive foi quem levou a figura do Urso para a marca, também aparece em um dos barris.

O rolê pela fábrica do Urso

Leandro, gerente da fábrica e um dos funcionários mais antigos.

Quem nos guiou nessa visita foi Leandro Silva, gerente da fábrica da Cervejaria Colorado, que mostrou como funciona cada  um dos processos da fabricação da cerveja e do chopp.

Cada etapa tem sua peculiaridade de produção. Começamos  visitando a brassagem, procedimento utilizado para o cozimento dos grãos de malte. A ação serve para transformar o amido em mosto, que é uma mistura açucarada. Depois é adicionado o lúpulo, que é fervido.

Nos tanques de fermentação é colocado o mosto. Depois da brassagem, com o lúpulo, dosa-se o fermento, que fica em torno de 10 dias por lá, transformando todo esse açúcar em álcool e CO2. Em seguida é feita uma análise de fermentação forçada, simulando um tanque fermentador para deixar a bebida no ponto ideal.

Passamos ainda pela Nanocervejaria: uma cozinha pequena onde são feitos vários testes e nascem diversas cervejas boas. Toda semana a equipe cria uma cerveja nova para agradar o consumidor.

Leandro ainda explicou como funciona a limpeza e organização dos barris, que armazenam o chopp. “Os nossos barris chegam, a gente faz uma limpeza externa, interna e o enchimento dos barris. No momento, estamos envasando o chopp Appia, depois mandamos para a câmera fria e na sequência enviamos para nossos pontos de vendas”.

A cervejaria possui um espaço onde os visitantes podem dormir e até passar a noite no local.

O que mais impressiona em toda a visita à fabrica não são as gigantescas máquinas ou o processo de fabricação em larga escala, mas se deve à experiência sensorial que o lugar oferece. O aroma que ocupa o local é algo extraordinário.  “Um cheiro muito doce que vem do mosto. Lembra uma sopa de cereal. É um sonho estar aqui, uma fábrica gigantesca, em grande escala, é bizarro. Hoje em dia é tudo tão industrializado, é legal ver que aqui ainda existe uma alma, o pessoal tem alma trabalhando aqui dentro”, comentou Annie, do canal @brejada, presente conosco na visita.

Toca do Urso: Sustentabilidade importa

Ainda dentro da fábrica é possível encontrar o famoso bar Toca do Urso, que reúne diversos estilos de cervejas artesanais Colorado. Lá, o próprio cliente se serve. “Você escolhe qual gosta mais, se serve, tem pedidos de
pratos também, um sistema bem rápido. Além de unir ‘bebabilidade’ com produtos brasileiros na cerveja artesanal”, completou Leandro.

Para beber cerveja, é necessário ter responsabilidade. Mas para fabricá-la, também. A Colorado se preocupa em reduzir o máximo possível os danos ambientais. “A gente trabalha com metas de consumo de água, meta de consumo de energia, nos preocupamos muito com o meio-ambiente. Temos um trabalho de coleta seletiva, impactos ambientais são constantemente avaliados na cervejaria, sempre focados nesses itens, no campo, no dia a dia”, explicou Leandro.

A fábrica, que já possui uma produção de cerveja em grande escala, elevou seus números após a parceria com o Outback.  “Após a entrada do Outback, tivemos que nos adaptar bastante, pelo volume do crescimento do chopp Appia, que é muito bem aceito pelos consumidores. Hoje temos uma linha que produz trinta barris hora”, conta Leandro.

Depois de ver de perto como são feitas todas as cervejas e chopps, hora da degustação, com um jantar super especial. Fomos ao Outback Steakhouse de Ribeirão, onde experimentamos, entre outros pratos, o novo fundue da casa, acompanhado do Chopp Appia. Harmonia perfeita.

Vale lembrar que o restaurante estará com preços especiais no próximo fim de semana. Para comemorar o “Dia do Amigo”, a rede vai oferecer aperitivos exclusivos e drinks pela metade do preço, como o Chopp Brahma, por apenas R$ 5,50 . A ação acontece apenas nos dias 20 e 21 de julho, das 17h às 20h, em todos os restaurantes da marca no país enquanto durarem os estoques.

           

Publicidade

Divulgação e Rafael Oliver


Rafael Oliver
Publicitário de formação, com passagens por grandes agências, também atua por vocação na área da comédia. É redator, roteirista e humorista . Encontrou em San Diego, na Califórnia, seu segundo lar. Está sempre por lá. Vive uma busca incessante por novas experiências. E está longe de parar.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
4 pessoas, que assim como Bettina, derrubaram a máscara da meritocracia