Criatividade

Paraense cria absorvente íntimo masculino para evitar que urina pingue na cueca

por: Redação Hypeness

Um paraense resolveu quebrar o gelo entre homens (alguns, pelo menos) e higiene pessoal. Moises Ramos Cordeiro, de 34 anos, criou um absorvente íntimo para evitar o escorrimento de urina na cueca. 

– Escócia é primeiro país a oferecer produtos de higiene pessoal gratuitos para mulheres de baixa renda

– Formado por homens, júri decide se detentas merecem mais de 12 absorventes por mês nos EUA

O produto, no entanto, ainda não atraiu compradores e foi vetado pela Sociedade Brasileira de Urologia, que não recomenda o uso. O inventor disse ao UOL que o produto é similar ao O.B. feminino, só que mais fino. Ele reforça que a fabricação leva algodão, esponja, lenço umedecido e plástico. 

“Todo homem do mundo faz xixi e sacode. Mas sempre ficam resquícios de urina que acabam pingando na roupa, o que causa mau cheiro. Foi pensando nisso que desenvolvi o produto, que é super confortável e não incomoda em nada”, admitiu o homem, que jogou futebol profissional em divisões menores de Portugal. 

– Invenção brasileira resolve o problema do xixi para quem tem cachorro em apartamento

Confiante, Cordeiro sonha em receber 38 milhões de reais pela patente do absorvente, que segundo ele, seria vendido por R$ 30 o pacote com 30 unidades. 

Afinal, qual o problema?

Se depender da Sociedade Brasileira de Urologia, a invenção não terá vida longa. Profissionais de saúde temem possível lesão do canal urinário, além de chances de irritação e risco de infecção urinária.

Eles citam ainda a existência de opções como fraldas para adultos e absorventes para homens com incontinência urinária.

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Funkeiros Cults’ une literatura a referências musicais e linguísticas da periferia