Diversidade

Polícia encerra investigação e Neymar não é indiciado

por: Redação Hypeness

A Polícia Civil de São Paulo encerrou, na segunda-feira (29), a investigação da acusação de estupro contra Neymar. O jogador não foi indiciado por crime de estupro e agressão, acusações feitas pela modelo Najila Trindade. 

– Modelo que acusa Neymar diz que violência começou por falta de camisinha

– Justiça bloqueia 36 imóveis de Neymar em ação por sonegação

Segundo o inquérito, Neymar não cometeu os crimes relatados por Najila em encontro realizado em um hotel em Paris. O Ministério Público tem 15 dias para decidir se irá recorrer, arquivar ou apresentar diligência. 

O Ministério Público tem 15 dias para emitir parecer

A investigação teve início em maio e as denúncias de estupro foram analisadas pela delegada Juliana Lopes Bussacos, titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, que chegou a pedir prorrogação do inquérito em até 30 dias para a análise de diligências complementares. 

– Mauro Naves é afastado da Globo por envolvimento em ‘caso Neymar’

O G1 informa que o caso foi encerrado mesmo sem imagens das câmeras de segurança do hotel em Paris, onde os dois se encontraram. O prontuários do ginecologista também não foi anexado. 

A delegada disse ter ouvido Neymar, Najila e mais 12 pessoas. Segundo ela, as imagens não seriam necessárias a conclusão da investigação.

Acusação de estupro 

As primeiras denúncias de estupro contra Neymar se tornaram pública dias antes da ‘Copa América’. Naijla Trindade registrou boletim de ocorrência contra o jogador na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo. 

Neymar sempre negou e chegou a gravar vídeo acusando a modelo de extorsão. 

“Totalmente ao contrário do que falam, do que dizem, estou muito chateado neste momento, mas a partir de agora vou expor tudo. Expor toda a conversa que tive com a menina, todos os momentos, que é íntimo, mas é necessário abrir, é necessário expor, para provar que realmente não aconteceu nada de mais”, explicou em vídeo publicado nas redes sociais. 

De acordo com Najila, o estupro teria acontecido em 15 de maio. Os dois se conheceram pelo Instagram e Neymar bancou passagem e hospedagem da jovem. 

Najila manifestou indignação, revela a defesa

Neymar prestou depoimento na delegacia e afirmou ter usado preservativos na relação sexual com Najila. O atleta contou à polícia que não fez sexo sem consentimento. “A verdade aparece cedo ou tarde”.

A modelo criticou a decisão da Polícia Civil de arquivar o caso. “Fez o que fez e vai ficar impune”, disse ela segundo relato do advogado de defesa ao UOL Esporte. 

Cosme Araújo Santos criticou declarações da delegada à imprensa e a ausência do vídeo. 

“Se realmente é verdade, a defesa de Najila encara como um absurdo o que está vendo porque, de maneira inusitada tendo a delegada pedido prorrogação para concluir o inquérito policial, resolve [encerrar a investigação], sem as diligências citadas, a exemplo da ausência do vídeo que, segundo informações, estaria por vir de Paris”, encerrou. 

A defesa de Neymar afirmou que não irá se pronunciar sobre o caso.

Publicidade

Fotos: foto 1: Fernando Frazão/Agência Brasil/Reprodução/foto 2: Reprodução/SBT


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Espero o dia que isso não seja mais notícia’, diz Matheus Ribeiro após estreia no JN