Inspiração

Médico devolve visão a 130 mil pessoas em situação vulnerável no Nepal

por: Redação Hypeness

Sanduk Ruit decidiu se tornar médico após perder o irmão e as irmãs por doenças que poderiam ser curadas caso tivessem acesso a tratamentos. Após a experiência, o nepalês fez da medicina sua missão de vida e já operou mais de 130 pessoas em situação de vulnerabilidade no país.

O oftalmologista percorre as cidades do Nepal e opera pessoas com catarata, doença que pode levar à cegueira. Muitas vezes, Sanduk viaja acompanhado de sua equipe a regiões remotas, que dificilmente teriam acesso a outra forma de tratamento.

A sua história de determinação foi contada através de um vídeo divulgado pelo canal do Youtube Great Big Story. Nascido em uma pequena vila no Nepal, o profissional conta que já caminhou durante sete dias com seus equipamentos para atender pessoas com catarata.

Foto: Divulgação

Segundo o médico conta no vídeo, o tratamento para a doença custa em média entre 250 e 300 dólares, mas ele busca reduzir os custos para menos de 3 dólares. Para que a cura seja acessível a um número ainda maior de pessoas, outros 650 oftalmologistas já foram treinados pela equipe do Tilganga Institute of Ophthalmology in Kathmandu, a organização sem fins lucrativos criada por ele para suprir a lacuna de tratamentos no país.

De acordo com o Catraca Livre, as cirurgias frequentemente ocorrem em salas de escolas, estábulos ou mesmo tendas, devido à falta de locais apropriados. Obviamente, todos os lugares são higienizados com antecedência, para evitar a contaminação dos pacientes.

Conheça mais da história de Sanduk no vídeo abaixo!

Publicidade

Foto: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Conheça o primeiro advogado indígena do Tocantins aprovado na OAB