Viagem

Nesse parque japonês você consegue conviver – e até alimentar – 1,4 mil cervos

29 • 08 • 2019 às 10:42 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Para sentir-se como em um sonho ou um conto de fadas sem precisar dormir ou utilizar drogas psicodélicas, basta uma visita ao Parque Público da cidade de Nara, no Japão. Localizado aos pés do Monte Wakakusa, o parque oferece 502 hectares de jardins, lagos, abundância verde e ainda diversos templos sagrados japoneses. Nada disso, porém, se compara à atração principal do parque: cerca de 1400 cervos vivendo e passeando livremente entre os visitantes atônitos.

Quem visitar o local no verão japonês – que vai do final de junho até o final de setembro – ainda poderá admirar um curioso fenômeno, o shikadamari. Trata-se de uma espécie de cerimônia realizada pelos veados ao pôr do sol quando, durante cerca de uma hora (entre 18h30 e 19h30 aproximadamente) boa parte dos animais se reúnem em um canto do parque e se sentam para momentos de relaxamento.

O shikadamari

Não há maiores explicações para o fenômeno, mas os funcionários do parque desconfiam ter a ver com o fato do local escolhido pelos animais possuir uma grande ponto de ventilação no chão – os veados estariam simplesmente se refrescando.

Seja qual for o motivo, trata-se de mais uma entre as muitas cenas incríveis protagonizadas pelos cervos no Parque de Nara – que vende biscoitos especialmente para serem oferecidos aos animais, que não se fazem de rogados e se alimentam diretamente das mãos dos visitantes.

Publicidade

© fotos: divulgação


Canais Especiais Hypeness