Debate

Rafa Brites estreia programa de ‘coach’ na TV em meio a polêmica sobre criminalização da atividade

por: Redação Hypeness

Rafa Brites está fora da Globo há cinco meses. Em meio ao polêmico debate sobre criminalização dos programas de ‘coach’, a ex-apresentadora do extinto ‘Vídeo Show’ está à frente do projeto ‘Transformando Sonhos em Realidade’. 

– DJ Alok revela que já sofreu com depressão e publica desabafo

Além de ‘coaching’, a jovem é especialista em autogestão e neurociência. Ela disse ao Notícias da TV que deu os primeiros passos na área ainda aos 12 anos. 

Rafa retorna ao ar no GNT

“Tenho várias formações em coaching, neurociência, self-management [autogestão] e me considero uma influenciadora de jornadas. Quando eu fiquei sem trabalhar, pensei o que poderia fazer que me desse prazer e também ajudasse os meus seguidores. Busquei a resposta no método familiar que pratico há anos, que é buscar objetivos e metas através dos sonhos”.

Aos 32 anos, ela se prepara agora para a reestreia na TV. Rafa Brites fechou contrato com o canal pago GNT, onde vai dar dicas de desenvolvimento social. 

Briga 

Enquanto isso, o Senado debate a possível criminalização ou regulamentação do ‘coaching’. O enredo teve início a partir de iniciativa popular para criminalizar a atividade. O portal e-Cidadania, por outro lado, recebeu propostas no sentido contrário. 

– Coach de relacionamento vira réu após ser acusado de agredir a ex

O tema é polêmico e atinge cerca de 70 mil pessoas que executam o trabalho no Brasil, segundo a International Coach Federation (ICF). William Menezes, morador do Sergipe responsável por propor ao Senado a criminalização da atividade, diz que o ‘coaching’ explora a boa-fé das pessoas. 

“Se tornada lei, não permitirá o charlatanismo de muitos autointitulados formados sem diploma válido. Não permitindo propagandas enganosas como: ‘reprogramação do DNA’ e ‘cura quântica’. Desrespeitando o trabalho científico e metódico de terapeutas e outros profissionais das mais variadas áreas”, declarou ao site do Senado. 

– Homem que se diz coach de empoderamento feminino causa revolta (e vergonha alheia) nas redes

Ronald Dennis Pantin Filho II, que vive no Rio Grande do Sul, discorda e bate na tecla de que a atividade oferece bons resultados. 

“Já temos em três estados da Federação, Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo, o Dia do Coach, que é celebrado todo 12 de novembro. São aproximadamente 70 mil profissionais no Brasil formados por diversas escolas e sem definição de currículo mínimo ou carga horária mínima. O mesmo ocorre com o mentoring. Ambas metodologias de desenvolvimento humano são consolidadas em países como Estados Unidos, Canadá e em toda a Europa. A ideia é que tenhamos a regulamentação da profissão”, defendeu Ronald. 

A sugestão legislativa está na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). A relatoria é do senador Paulo Paim (PT-RS)

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Após nadar em rio, menina morre vítima de ameba comedora de cérebro; entenda