Arte

Viola Davis vai produzir versão de peça clássica de Nelson Rodrigues

por: Vitor Paiva

Um dos mais revolucionários dramaturgos do século 20 em todo o mundo, Nelson Rodrigues por muito tempo acabou preso ao reconhecimento quase que exclusivo no Brasil por conta dos limites da língua portuguesa no resto do mundo. Essa realidade, porém, está mudando, e uma novidade parece que enfim colocará o escritor, dramaturgo e jornalista carioca sob os olhos e holofotes do mundo: a atriz estadunidense Viola Davis anunciou que adquiriu os direitos da peça de teatro “O Beijo no Asfalto”, e a levará para os palcos em Los Angeles e na Broadway, em Nova York.

Viola Davis

A produção da peça, escrita por Nelson em 1960, acontecerá a partir de uma parceria entre a JuVee Productions, de Viola e seu marido, Julius Tennon, e a Wise Entertainment, produtora que traz Mauricio Mota, neto de Nelson Rodrigues, entre seus diretores. “Estamos muito empolgados com a parceria com a Productions Wise por trazer a inovadora peça do dramaturgo brasileiro Nelson Rodrigues, O Beijo no Asfalto”, escreveu a atriz em seu twitter. O anúncio também foi tema de matéria no site Deadline – que entrevistou também Sonia Rodrigues, filha de Nelson.

O dramaturgo Nelson Rodrigues e sua máquina de escrever

“O Beijo no Asfalto fala sobre a brutalidade policial no Brasil. Trata do desrespeito contra as mulheres – especificamente a tortura das mulheres negras e pobres pela polícia”, disse Sonia. “Abordou ‘fake news’ antes da invenção do termo. E aborda a homofobia por meio do retrato do amor de um homem por outro, mesmo que os personagens da trama não tenham ideia do que a palavra significa”, afirmou a filha do genial dramaturgo, falecido em 1980 como um dos mais importantes nomes do jornalismo brasileiro e o mais influente dramaturgo do país. o anúncio feito pela JuVee afirma que o projeto prevê também adaptações de “O Beijo no Asfalto” para o cinema e a TV.

A peça já foi adaptada para os cinemas por três vezes – em 1964, dirigido por Flavio Tambellini sob o título de O Beijo, em 1981, dirigido por Bruno Barreto, e em 2018, dirigido por Murilo Benício.

Tarcísio Meira e Ney Latorraca em cena do filme de 1981

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Empresa paga US$ 1 mil para quem maratonar ‘Friends’ por 25 horas