Debate

Após nadar em rio, menina morre vítima de ameba comedora de cérebro; entenda

por: Redação Hypeness

Uma norte-americana de apenas 10 anos morreu após contrair uma ameba que come o cérebro. O protozoário é conhecido como Naegleria fowleri ameba e geralmente habita lagos e rios de águas quentes ou mornas. Ele também pode ser encontrado em piscinas sem tratamento. 

– Empresas e pessoas só vão se preocupar com o desperdício da água se doer no bolso

Para chegar ao cérebro, a ameba entra pelo nariz e pode matar em poucos dias.  O Hypeness conversou com Gustavo Santiago, especialista em Medicina de Família, que ressalta a raridade de casos semelhantes no Brasil. 

“Basicamente, a infecção desse tipo de ameba ocorre com inalação de água contaminada, mas é muito raro. Na literatura médica, existem cerca de 300 casos descritos no mundo todo. A maioria aconteceu nos Estados Unidos e no Brasil não há nenhum caso registrado”, diz ele. 

Sintomas que lembram meningite 

Os médicos dizem que os primeiros sintomas se manifestam em até 24 horas e são parecidos com a meningite. Sobretudo dor de cabeça, enjoo e intolerância ao barulho. O agravamento da doença provoca desmaios, confusão mental e coma. 

Por falar nos Estados Unidos, a maioria dos casos associados com esta ameba foram registrados no Texas e Flórida, este conhecido pelos pântanos e rios com águas de temperaturas elevadas

Rio em área rural da Flórida, EUA

Lily Avant saiu para nadar no feriado do Dia do Trabalho em um rio do condado de Brazos, no Texas. Em seguida, a garota de 10 anos apresentou quadro de febre alta, de acordo com a NBC News Dallas. 

“Ela mudou nossas vidas e trouxe unidade para uma nação dividida. Agora, nossa bebê está completamente curada nos braços de Jesus”, escreveu a tia, Yadon, em nota à NBC News. 

Não dê bobeira em água com procedência duvidosa 

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA alerta para a raridade da infecção, que dificulta o trabalho dos médicos. Em 75% dos casos os diagnósticos são feitos depois da morte do paciente. 

Assim como os médicos norte-americanos, Gustavo Santiago chama a atenção para a dificuldade de prevenção da contração da Naegleria fowleri ameba. Por isso, o especialista em Medicina da Família insiste que as pessoas só devem nadar em águas com segurança comprovada. 

“Não há uma forma específica de prevenir. Então, procure tomar banho em locais em que se saiba sobre a qualidade da água. Evite tomar banho em locais com água de qualidade duvidosa ou histórico de alguma doença infecciosa”, assinala.  

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/foto 2: Roberto Machado Noa/LightRocket via Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Maria Flor fala sobre arrependimento de lipoaspiração aos 22 anos, aceitação e amor próprio