Debate

 Banco Imobiliário lança versão em que mulheres ganham mais que homens contra sexismo

11 • 09 • 2019 às 20:25 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Apesar das grandes conquistas alcançadas pela luta feminista desde os primórdios e até hoje, um dos grandes sintomas da realidade machista em que vivemos é a desigualdade salarial. Mulheres em mesmo cargo que homens costumeiramente ganham consideravelmente menos sem motivo algum – realidade esta que desconhece mercados ou filões específicos, e se confirma em todos os meios de trabalho atuais. Para celebrar a luta das mulheres e contrariar tais máximas, a gigante dos brinquedos Hasbro anunciou o lançamento de uma versão feminina – e feminista – do clássico Banco Imobiliário: trata-se do “Ms. Monopoly”, um jogo em que pela primeira vez as mulheres ganham mais do que homens.

O jogo foi anunciado como “um mundo onde as mulheres tem uma vantagem que habitualmente é desfrutada pelos homens”. Assim, se o funcionamento do jogo é igual ao habitual que já conhecemos, a diferença é que quando uma jogadora feminina passa pela casa de pagamento, recebe 240 unidades de moeda do jogo – já os jogadores masculinos recebem somente 200 moedas. Mas essa não é a única diferença da versão feminista do Banco Imobiliário: as “propriedades” do tabuleiro foram substituídas por invenções criadas por mulheres.

Na nova versão, o mascote também foi substituído: no lugar do milionário bigodudo entra a Ms. Monopoly do título, apresentada como uma magnata do ramo imobiliário. Se em Ms. Monopoly a reversão da desigualdade salarial é ainda uma ficção, a Hasbro decidiu por se valer do sucesso do jogo para ajudar a reverter tal questão na vida real: a venda será parcialmente revertida como investimento em jovens cientistas moradoras do Canadá, Irlanda e EUA.

“Pela introdução do ‘Ms. Monopoly’ e o dinheiro que estas jovens mulheres receberam para investir em seus futuros projetos, nós queremos reconhecer e celebrar as diversas contribuições que as mulheres fizeram a nossa sociedade e continuam a fazer diariamente” afirmou a diretora sênior de marketing Jen Boswinkel. A nova versão do clássico jogo será lançada essa semana nos EUA, mas ainda não tem data prevista para chegar ao Brasil.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness