Diversidade

Contra homofobia, Bahia lança manifesto e coloca arco-íris em bandeira de escanteio

por: Redação Hypeness

O Bahia encerrou o primeiro turno do campeonato brasileiro em sétimo colocado. A campanha histórica do time baiano não é suficiente para explicar o sucesso do tricolor de aço nas redes sociais. 

Mais uma vez, o time saiu na frente de todos ao lançar campanha contra a homofobia. Diferente de grande parte dos clubes de futebol do Brasil, o Bahia não se limitou ao protocolo de postagens engessadas nas redes sociais. 

Levante do Bahia contra a homofobia

– Vasco pode perder pontos após juiz registrar homofobia da torcida

O vídeo divulgado nas redes do clube é estrelado por um torcedor homossexual, que fala sobre os riscos de morte causados pela discriminação e preconceito. 

“Meu nome é Rafael, sou costureiro. Sou homossexual. Apenas por isso, a linha da minha vida pode ser muito mais curta que a sua”, diz ele no vídeo ilustrado com milhares de casos fatais de homofobia. 

Como parte da campanha #LevanteABandeira, o Bahia também marcou posição na linha de frente contra o machismo, racismo e homofobia que impregnam o mundo do futebol ao colocar o arco-íris – símbolo LGBT – nas bandeiras de escanteio durante o jogo contra o Fortaleza no estádio da Fonte Nova, em Salvador. 

“A homofobia mata, oprime, deprime e provoca muitas feridas. Talvez essa realidade explique o afastamento das pessoas LGBTQI do ambiente do futebol. O Bahia veste três cores, mas está ao lado de todas as outras. Respeitamos as regras, mas ignoramos as linhas, os limites… É preciso dar um passo à frente, evoluir e conviver em sinergia”, ressaltou o Bahia em manifesto. 

A ação é protagonizada por um torcedor homossexual

Vanguarda 

O mundo do futebol ainda convive com a permissividade excessiva. Racismo, machismo e homofobia comem soltos nos estádios. Pouco se fala sobre medidas para evitar que isso aconteça. Não só com perda de pontos, mas com a conscientização social dos torcedores. 

O futebol, afinal, também é cultura. Daí a relevância do trabalho desempenhado pela equipe de gestão do Esporte Clube Bahia, que recentemente pediu medidas contra o racismo e levantou bandeira para cessar o abandono parental

Além do protagonismo de crianças que não conhecem os pais, o clube fechou Parceria com a Defensoria Pública do Estado para que filhos pudessem encontrar seus pais no sugestivo mês de agosto, data de celebração  do Dia dos Pais. 

“Se o Bahia é amor, que o amor vença! 5,5 milhões de crianças no  Brasil não possuem o nome do pai no registro”.

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/Instagram/foto 2: Felipe Oliveira/Fotos Públicas


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Como o mercado tecnológico tem trabalhado a fim de empoderar mulheres, negros, pessoas com deficiência e LGBT+