Criatividade

Estilista brasileiro utiliza o upcycling para criar peças e acessórios exclusivos

por: Redação Hypeness

Patrocinado por: Shark Tank Brasil

Em uma das mais célebres frases de todos os tempos, como uma das bases da química moderna o cientista francês Antoine Lavoisier cunhou uma máxima que se tornaria quase universal: “Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. A frase surgiu a partir do princípio da conservação de massas, para mostrar que, em uma reação química, a massa dos produtos era sempre igual aos que deram sua origem. Se Lavoisier acabou guilhotinado em plena Revolução Francesa, suas ideias se provaram fundamentais e corretas, e hoje, a frase vai muito além de sua aplicação científica, e pode ser utilizada como sentido para uma prática delicada porém importante em tempos de combate ao desperdício por uma vida ambientalmente correta: o upcycling.

 Trata-se de uma prática comum e antiga, principalmente por quem passa por períodos de maiores dificuldades financeiras, mas que atualmente ganhou sentido ético, político e principalmente ecológico: ao invés de somente reciclar materiais, o upcycling sugere que valorizemos os produtos antigos que já existem e, seguindo o molde de Lavoisier, transformemos essas velhas peças em novos e igualmente valiosos objetos. Basicamente, através de intervenções, alterações, limpezas ou doações, um produto que havia perdido seu valor ganha um novo significado. Velhas roupas transformadas em bolsas, tambores de metal transformados em armários, tábuas de madeira tornadas em bancos, canos que viram prateleiras, basta uma busca rápida na internet para descobrir que até carros velhos são transformados em móveis e outros novos produtos.

O upcycling pode também ser aplicado nas artes, na comida que seria jogada fora, e até em um mundo luxuoso (e extremamente poluente) como o universo da moda – e é isso que o estilista brasileiro Victor Hugo Mattos utiliza como princípio para suas criações. 

O estilista Victor Hugo Mattos

Ao invés de começar uma ideia com novos tecidos, agulha e linha, suas peças nascem em brechós: Victor compra peças roupas que já existem, como paletós e vestidos e, através de suas espetaculares intervenções com pedras brutas, conchas, acetato, bordado, metais e muito mais, ele faz nascer um novo produto, único e exclusivo. 


Priorizando sempre o trabalho manual, seus acessórios, headpieces e figurinos são artesanais, mantendo o luxo e a grandiosidade peculiar do mundo da moda mas sem desperdício ou maior produção de lixo.

 

Nas palavras do próprio Victor, seu trabalho visa “transformar um material muitas vezes ordinário em algo belo e sublime”. 

Um capacete estilizado e transformado em chapéu por Victor

Assim, as peças de brechó passam a ganhar a sua assinatura depois de estilizadas, e é essa beleza sublime de suas criações que o levou para as páginas de publicações como Vogue e Caderno Ela, além dos figurinos de grandes artistas como Elza Soares, Pablo Vittar, Iza, Alice Caymmi, Gaby Amarantos, Sabrina Sato e mais. Com 4 anos de mercado, para além do upcycling, a marca se destaca pelos incríveis acessórios, como as headpieces, colares e gargantilhas – tudo grandioso e verdadeiramente espetacular.

A cantora Duda Brack vestindo criações de Victor

O futuro da marca está no desenvolvimento de 4 novas linhas, chegando até o nicho do figurino das noivas, e foi para dar esse importante passo que Victor levou sua marca ao Shark Tank Brasil, a fim de pescar um investidor para entrar na passarela e nos negócios com ele. Um pequeno desfile foi preparado para o palco do programa, e até mesmo a Tubarão Camila Farani foi rapidamente modelo de um de seus acessórios.

Camila Farani vestindo uma gargantilha de Victor

Os investidores puderam ver de perto o delicado e cuidadoso trabalho artesanal de cada peça, e comprovar a beleza e a qualidade do produto final – mostrando que o upcycling não só mantém o valor da peça original, como muitas vezes (como ao ganhar o talento e a assinatura de Victor Hugo Mattos) ganham um valor ainda maior depois de serem transformadas. 

Victor no palco do Shark Tank Brasil

Ao fim, Caito Maia decidiu entrar na jogada e pisar na passarela, tornando-se sócio de Victor. O Shark Tank Brasil vai ao ar no Sony Channel às sextas-feiras, às 22h, com reprise às terças, 22h.

Abrir o próprio negócio e empreender no Brasil é uma roleta russa de emoções que não é reservada somente para quem está começando. Mas uma coisa é certa: pessoas apaixonadas sempre fazem a diferença.

 

 

Publicidade

© fotos: divulgação/reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
‘Não é montagem!’ Mãe toma susto ao ver imagem de filha em ultrassom