Sustentabilidade

KitKat ganha embalagem de papel que viram origami no Japão

26 • 09 • 2019 às 18:36 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Misturar a sustentabilidade com a arte milenar dos origamis é a proposta do KitKat no Japão – país onde o chocolate é mania, e oferecido em uma imensa coleção de sabores tão diversos quanto KitKat de chá verde, banana, pera, batata-doce e até edamame, uma espécie de soja verde. A proposta é que as novas embalagens do chocolate possam ser transformados em “criaturas” feitas de dobraduras, para divulgar mais uma etapa da guinada sustentável da Nestlé, fabricante do chocolate.

Pois a empresa decidiu por substituir o plástico habitual por papel nas embalagens grandes de KitKat, e o origami surgiu como divulgação e sugestão aos consumidores. Ainda que a substituição tenha se dado somente para os pacotes maiores, estima-se que a economia chegue a 380 toneladas de plástico anuais – no Japão, a mudança começará pelos sabores mais populares, como chocolate tradicional, chá verde e “otona no amasa”, a versão levemente amarga do KitKat.

A previsão é que até 2021 os chocolates individuais deverão passar a também serem embalados em papel – tudo como parte do compromisso global da Nestlé em desenvolver embalagens 100% recicláveis para seus produtos. O planejamento é que a implementação total e global se dê até 2025 – e, enquanto isso, no Japão, as novas embalagens do KitKat já vão não só sendo recicladas, como transformadas em cisnes, pássaros, barcos e outras dobraduras de papel.

Publicidade

© fotos: divulgação


Canais Especiais Hypeness