Seleção Hypeness

Mídia, tecnologia e moda: 12 mulheres pretas f*das para você conhecer

por: Kauê Vieira

Caio César é daquelas figuras bacanas de acompanhar nas redes sociais. O professor de geografia costuma compartilhar conteúdos de qualidade sobre equidade de gênero e contra o racismo

O membro do Projeto MEMOH fez uma thread reunindo algumas mulheres negras f*das e seus projetos incríveis. Método certeiro para unir protagonismo negro e feminino. O Hypeness, que tem a igualdade como linha de conduta, resolveu compartilhar o trabalho de Caio César e te ajudar entender (ainda mais) a importância da diversidade. 

Segue ele lá no Twitter: https://twitter.com/geocaio

Esse é o Caio César!

1- Winnie Bueno

Winnie é Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Pelotas. A gaúcha tem diploma de mestre e na defesa apresentou trabalho voltado para o pensamento da feminista negra Patricia Hill Collins. 

Winnie é autora de um dos movimentos mais bacanas das redes sociais, o ‘Tinder dos Livros’. A iniciativa democratiza o acesso à literatura para mulheres e homens negros Brasil afora. 

Segue ela no Twitter: https://twitter.com/winniebueno

2- Andreza Delgado 

Pessoalmente, não sei como essa mulher arranja tempo para fazer tanta coisa. Até recepção da seleção brasileira feminina no aeroporto ela montou. Com 23 anos, organizou a primeira edição do ‘PerifaCon’, evento de cultura nerd na periferia da zona sul de São Paulo. 

“Tem gente pra caramba que consome e produz cultura nerd na quebrada”, disse em entrevista recente à Trip

O PreifaCon aconteceu no Capão Redondo e recebeu milhares de pessoas. Ingressos gratuitos. “É muito doido pensar que o Capão, que é o berço do rap e dos Racionais MC’s, vai receber um evento de cultura nerd. A gente rompe a ideia de que a periferia só produz rap, funk e sarau”, observou. 

No Instagram: andrezadelgado_

3- Gabi Coelho 

O jornalismo é ferramenta de mudança e Gabi Coelho sabe bem disso. Ela é coordenadora de comunicação no Vozes da Comunidade, projeto criado por Rene Silva para falar da favela a partir do olhar dos próprios moradores. 

Detalhe, a jovem é colunista na revista Carta Capital e no Ponte Jornalismo. 

Você vai querer acompanhar Gabi Twitter: https://twitter.com/gabicsantos

4- Thamyra Thâmara 

Por falar em jornalismo e comunicação, o trabalho de Thamyra Thâmara deve ser exaltado. A moradora do Rio de Janeiro está à frente do GatoMÍDIA

A rede da ‘hacker social’ nasce no Morro do Alemão e incentiva o acesso de jovens negros à tecnologia e mídia. “Existe a ideia de que tudo que a periferia produz é ‘jeitinho brasileiro’, nunca inovação”, deu o recado com conversa com o Huffington Post. 

O GatoMÍDIA ganhou corpo em meio ao movimento ‘Ocupa Alemão’ – determinado em promover ações culturais e oficinas para jovens acessarem conhecimento técnico. 

No Instagram: thamyrathamara

5- Jaciana Melquiades 

O Instagram dessa carioca é incrível. Além da vida de empresária, Jaciana dá dicas estéticas (olhem esses dreads!) e compartilha a rotina com a família, destaque para o filho Matias. Jaciana é sócia-fundadora da ‘Era Uma Vez o Mundo’, marca de brinquedos educativos.

O primeiro filho é a inspiração para a entrada de Jaciana no mercado de bonecas negras. A marca ostenta a capacidade de produzir 400 bonecas por mês. A embaixadora é Dandara – a boneca mais linda do mundo.  

No Instagram: _jaciana

6- Morena Mariah 

Morena tem 27 anos e cursa Estudos de Mídia na Universidade Federal Fluminense (UFF). A jovem é um expoente do afrofuturismo e usa as redes sociais como instrumento para, partindo de um ponto de vista de mulher negra, pensar novos rumos para relação do Brasil com seu passado e com os saberes do continente africano. 

Por falar em afrofuturismo, o termo está na roupa dos jovens das periferias, em festas com protagonistas negros. Enfim. A associação entre estética e mudança e derrubada de estereótipos racistas. Dá uma olhada no TedX maravilhoso e claro, prestigie a plataforma ‘Afrofuturo’

Ah, Morena Mariah é articuladora na Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro. Ela acabou de lançar um canal no YouTube para falar de ancestralidade, futuro, autoconhecimento e por aí vai. 

No Instagram: morenamariah

7- Marcela Lisboa 

Cria do Complexo da Penha, na zona norte do Rio de Janeiro, a jornalista está no comando da Naya. A agência de planejamento estratégico atinge os públicos ignorados pelo mercado. 

Ela também formou a equipe responsável pelo Instituto Black Bom – pensado para empreendedores cariocas. Criadora de conteúdo por vocação, Marcela faz parte dos organizadores do ‘Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul’.  

Ah, ela está com uma campanha no Catarse para ajudar no projeto ‘Favelados Pelo Mundo’, que conta ainda com a participação de Thamyra Tâmara. 

“Há três anos a gente descobriu que era possível viajar pelo mundo. Era possível viajar mesmo sendo da Cidade de Deus ou do Complexo do Alemão. Sendo da quebrada de Brasília ou de qualquer outra periferia do Brasil. Não importava a nossa origem social, raça ou gênero era possível romper barreiras com muita CORAGEM, PLANEJAMENTO e DETERMINAÇÃO”

O canal narra aventuras, perrengues e dá dicas de como organizar uma viagem. 

“Acreditamos que viajar é a escola que todos deveriam ter o direito de ir. Nosso desejo é inspirar jovens, adultos e velhinhos de todo lugar do Brasil a colocar a mochila nas costas e cair na estrada. Conhecer pessoas de todos os cantos, aprender com as diferenças, ampliar o conhecimento, se divertir e voltar para o Brasil cheios de ideias para inovar e transformar suas vidas e de suas comunidades”.

No Instagram: amarceladapenha

8- Élida Aquino 

Mulheres negras respondem por 50% da população. Embora esteja acordando para a diversidade, o mercado ainda carece de opções de estética que entendam e respeitem a individualidade de peles negras. 

Por isso, Élica Aquino uniu forças com Graucianna Santos e Bárbara Vieira para criar a Afrôboxempresa com estética volta para a pele da cor da noite. Os assinantes recebem, todos os meses, uma caixa com produtos desenvolvidos especialmente para as necessidades de mulheres negras. 

“Estamos tentando preencher o espaço através de algo que nos coloca no centro da atenção. Nossa porta de entrada é entregar às nossas e aos nossos clientes aquilo que gostaríamos de receber”, ressalta em conversa com o #ElaFazHistória.

No Instagram: elidaquino

9- Tay Cabral 

Tay é publicitária de formação. Ela ainda atua como ilustradora e ocupa o cargo de vice-presidente da NG Cerne do Amor. Tem mais, a jovem ainda encontra tempo para realizar a comunicação da Casa Fluminense.

Opa, ia quase me esquecendo, Tay Cabral é uma das fundadoras da agência You!

Instagram: taycabral

10 – Luana Protazio 

‘Elogie uma Irmã Negra’, quer nome mais lindo para um blog? Este é o título da plataforma mantida por Luana. Autoestima e afetividade são o centro da produção dela.  

Luana é co-fundadora do coletivo ‘RPretas’, que constrói a comunicação a partir da periferia.

Instagram: protazio__

11 – Clariza Rosa 

Você percebeu que estética e periferia se misturam nesta compilação de mulheres negras incríveis? É o caso de Clariza Rosa. Com 27 anos, está no comando da Silva, agência de modelos exclusiva para moradores de favelas e quebradas do Rio de Janeiro.

A identidade destas pessoas é debatida com inspiração. O trabalho de Clariza se distancia da visão estereotipada e racista propagada por muitos veículos de comunicação. 

“Eu entendi que tinha muita coisa em mim que era diferente das outras pessoas, mas não conseguia mensurar o que era isso. E não sei, acho que nasci de novo depois desse processo de identidade. Você vive a vida inteira sem uma lente, e depois você coloca essa lente que te faz ver tudo novo, tudo muito diferente. Foi assim. E sim, você vê racismo em tudo porque ele está em tudo”, enfatizou ao HuffPost

Ela tá no Instagram como clarizarosa.

12 – Nathalia Rodrigues 

Nathalia faz um trabalho muito importante ao falar de dinheiro. Afinal, pedindo licença poética aos Racionais MC’s, preto e dinheiro não são palavras rivais. A jovem administra o canal ‘Finanças da Nath’ pensado para dar dicas de educação financeira para pessoas de baixa renda. 

Trabalho fundamental para entender um cenário onde 58% das pessoas nunca, ou somente às vezes, dedicam tempo para controlar a vida financeira. Ela também é colunista do Voz da Comunidade. 

No Instagram: financascomanath

Publicidade

Fotos: Reprodução


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Observatório do Racismo questiona normalização do preconceito no futebol