Debate

Moradores fazem churrasco com carne de baleia que encalhou em Salvador; entenda riscos

por: Redação Hypeness

Morta depois de encalhar na praia de Coutos, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, a carcaça de uma baleia jubarte adulta virou alimento para moradores da região. Como mostrou reportagem do Correio, as pessoas enfrentaram o cheiro forte exalado pelo animal em busca de pedaços de carne. 

– 4 dados dolorosos sobre a fome no Brasil que Bolsonaro finge não existir

Munidos de facões, alguns conseguiram estoque de carne para dois meses. Caso do auxiliar de pedreiro Jorge Silva, de 28 anos, que conversou com o jornal baiano. 

“Eu tirei bastante carne e guardei na geladeira. Devo ter o suficiente para passar uns dois meses sem ir no açougue. Eu quis aproveitar a oportunidade, usei meu facão e tirei o quanto pude. Já comi um pouco desde o dia que tirei, gostei do sabor, tem gosto de carne de boi e, ao mesmo tempo, de peixe”, contou. 

Baleia jubarte encalhada na praia de Coutos, em Salvador

Perigo! 

Embora seja comum em restaurantes de países asiáticos como o Japão, o consumo de carne de baleia é proibido no Brasil pela Lei nº 7.643, de 18 de dezembro de 1987. Quem comer pode responder por crime ambiental, pagar multa e ser preso por até cinco anos. 

Além da questão legal, o consumo sem a supervisão da vigilância sanitária gera sérios riscos. Primeiro, os biólogos dizem que só por ter encalhado na praia, a baleia jubarte já apresenta sinais de doenças. 

O consumo da carne, principalmente se refrigerada inadequadamente, pode gerar intoxicação alimentar, que provoca sintomas como vômito, diarreia e náuseas. 

O consumo da carne do animal é arriscado e proibido

Erivaldo Queiroz, fiscal da Vigilância Sanitária, reforçou ao G1 os perigos da contaminação. 

“É um risco grande. Antes de morrer, a baleia já vinha agonizando, com problema de saúde. Esse animal traz micro-organismos de onde ele veio anteriormente. Essas pessoas que vão consumir a carne podem ter problemas de saúde. Pode ser uma leve diarreia, uma indisposição, mas pode ser um processo mais grave de intoxicação”, pontuou. 

Assustado, o próprio Jorge revelou ter se desfeito do estoque de carne. O homem de 28 anos, porém, disse ter realizado um churrasco com uma parte. Ele explica que temperou com cebola, alho, sal e cominho, mas antes lavou a carne com vinagre e limão. 

Aliás, circulam nas redes sociais vídeos compartilhados por moradores dos arredores de Coutos em churrascos feitos com a carne da baleia jubarte. 

“Olha aqui que viagem. Carne de baleia. Tá ligado? Não passa nada”, diz um homem em um dos vídeos. 

Um outro morador contou à TV Bahia que o gosto lembra carne de vaca. 

“Parece carne de vaca. Parece [o corte de] cruz machado. Quando a gente vê o animal se debatendo fica com pena do animal. Para pegar com consumo é difícil”, relatou. 

A baleia

A baleia era um animal adulto de 39 toneladas e 15 metros de comprimento. Ela foi encontrada na praia de Coutos na sexta-feira (30) e não sobreviveu, mesmo com esforços das pessoas. 

Somente no fim da tarde de segunda-feira (2), o animal foi levado para a praia de Tubarão para facilitar a retirada. Mais de 10 toneladas já foram removidas. Os restos do corpo da baleia devem ser encaminhados ao Aterro Metropolitano Centro (AMC), que fica em Simões Filho, região metropolitana de Salvador. 

Publicidade

Fotos: Projeto Baleia Jubarte/Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Quem foi o camponês símbolo da luta contra agrotóxicos morto por doença provocada por veneno