Diversidade

Mulher com condição rara torna-se modelo e celebra: ‘Minha pele é arte!’

por: Vitor Paiva

A ictiose lamelar é uma rara doença hereditária, que afeta uma em cada 100 mil pessoas, e que fez com que a pele, em um curto intervalo de tempo, se descame feito estivesse rachando. A norte-americana Jeyza Gary convive com essa condição desde que nasceu: a cada 10 ou 12 dias ela “troca” de pele. O apoio familiar foi determinante para que os constantes olhares e dificuldades com que teve de conviver não a reduzissem ou definissem – e recentemente essa bonita luta teve uma importante conquista: Jeyza se tornou a primeira modelo com ictiose lamelar da história.

Ao assinar contrato com uma agência, Jayza já estrelou um ensaio nas páginas da mais importante revista de moda do mundo, a Vogue italiana. “Quero ser a melhor. Quero estar na Vogue. Quero ser vista por todo mundo que me deixou para baixo. Nunca houve uma pessoa que eu pudesse idolatrar na infância”, ela lembra.

Quando jovem, Jeyza costumava usar muita maquiagem para tentar esconder sua condição, até que um dia decidiu procurar a beleza e a singularidade de sua pele como ela de fato era. “Minha pele já é arte suficiente. Tem momentos em que minha pele é super brilhante e alaranjada ou marrom clara”, disse. O esforço que sua família fez por ela, porém, é o que a move para hoje, como modelo, poder fazer o mesmo por outros. “Foi minha família que me mostrou que eu sou boa o suficiente e que não há nada de errado comigo. Quero fazer o mesmo para pessoas que não se veem em outras pessoas”, ela disse, em entrevista.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mulher trans morta em SP sonhava ser médica e teve nome social ignorado em B.O.