Debate

Nova York proíbe venda de cigarros eletrônicos com sabor

por: Redação Hypeness

Agora é oficial, Nova York proibiu a venda de cigarros eletrônicos com sabor. A confirmação veio no domingo, por meio de anúncio do governador, Andrew Cuomo. 

O democrata ordenou ainda que corporações de segurança elevem os esforços para dificultar o acesso de jovens e menores de idade aos e-cigarettes. Lembrando que você precisa ter 21 anos para fumar em Nova York. 

“Vape é perigoso. Ponto”, disse Cuomo. “Ninguém pode dizer que o uso prolongado do vape – quando você inala e leva produtos químicos diretamente para o pulmão – é seguro”, completou. 

– Publicitário vai parar no hospital por uso de cigarro eletrônico em São Paulo

EUA já registrou primeira morte associada ao vape

O governador do estado norte-americano está de olho na política de marketing adotada pelas grandes empresas, como a fabricação de cigarros saborizados, para atrair o público juvenil. Andrew Cuomo anunciou a criação de um plano de saúde pública concentrado nos mais jovens para brecar a difusão do hábito. 

“Os fabricantes de cigarros eletrônicos com sabor de frutas e sabores doces estão se dirigindo intencionalmente e imprudentemente aos jovens, e hoje estamos tomando medidas para encerrar isto. Ao mesmo tempo, lojas sem escrúpulos estão vendendo, conscientemente, produtos de vapor a menores de idade”, disse em entrevista em Manhattan publicada pela agência EFE. 

Nova York registrou até o momento 64 casos de doenças pulmonares graves relacionadas ao vape – no país são mais de 400. O estado enfrenta queda no percentual de fumantes entre frequentadores do ensino superior, que recuou de 27,1% em 2000, para 4,3% em 2016. 

Michigan também vetou a comercialização dos cigarros com sabor

Porém, a postura adotada pelas gigantes do mercado de cigarros eletrônicos está mudando o cenário. 40% dos alunos do ensino médio fumam os e-cigarettes

Com o banimento, Nova York se coloca ao lado de Michigan como segundo estado dos EUA a proibir os cigarros eletrônicos com sabor. Como mostrou o The Washington Post a governadora democrata, Gretchen Whitmer, justificou a decisão depois de acessar laudos médicos associando o vape com o surgimento de doenças pulmonares entre mais jovens. 

A indústria dos e-cigarettes reagiu e classificou a ação como incentivo ao surgimento de um mercado ilegal e alternativo. 

“Isso é vergonhoso e vai provocar o fechamento de uma série de postos de trabalho e pode provocar um êxodo de ex-fumantes para formas inseguras de tabagismo”, ressaltou em nota Greg Conley, presidente da Associação Americana de Vaping.  

Os Estados Unidos já registrou a primeira morte causada pelo vaping. Um norte-americano de 50 anos faleceu vítima de complicações respiratórias. 

“É hora de parar o vaping. Se um ente querido seu é adepto do vaping, por favor, peça que ele pare”, disse o médico Lee Norman, secretário do Departamento de Saúde e Meio Ambiente do Kansas. 

Publicidade

Fotos: foto 1: Bill O'Leary/The Washington Post via Getty Images/foto 2: Spencer Platt/Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
iFood anuncia que terá seguro, cursos e desconto em plano de saúde para entregadores