Arte

Sim, Adam Sandler está realmente cotado para o Oscar de Melhor Ator

por: Vitor Paiva

O comediante e ator estadunidense Adam Sandler é costumeiramente visto como somente um artista careteiro e bobo, e historicamente a crítica lhe massacrou de tal forma que Sandler é vice-campeão do Troféu Framboesa, que “premia” os piores de Hollywood anualmente (perdendo somente para Sylvester Stallone na história). Quem aprecia o humor à sério (ou quem assistiu ao filme “Punch-Drunk Love”, de 2002, tragicamente traduzido como “Embriagado de Amor”, no Brasil) sabe que por trás de todo comediante existe um grande ator dramático – Jim Carrey que não nos deixe mentir. Ninguém, porém, poderia prever que Adam Sandler um dia se tornaria um dos mais cotados a vencer o Oscar de Melhor Ator.

Sandler é a estrela do filme “Uncut Gems”, uma comédia dramática policial da Netflix, que desde sua estreia na última sexta-feira, no festival Telluride Films, nos EUA, se tornou sensação de crítica, e passou a ser aclamado como um dos favoritos a indicações ao Oscar. Além dos elogios ao filme em si, o trabalho de Sandler vem sendo comentado como o ponto mais alto de sua carreira até aqui. “O filme prova como um diretor certo pode pegar o que sempre irritou os críticos sobre a atuação de Sandler, a do eterno homem infantil, e elevá-lo em nome de estudos de personagens mais sutis”, disse a crítica da revista Variety.

O ator em cena do filme

Dois dos mais importes sites de críticas de cinema nos EUA confirmam a qualidade do filme: segundo o Rotten Tomatoes, até aqui “Uncut Gems” é uma rara obra com 100% de aprovação, enquanto o Metacritic não fica muito atrás, com 92%. Esta, porém, não é a primeira vez que os atributos dramáticos de Sandler são celebrados: em 2017 o ator ganhou um prêmio no festival Hollywood Film Awards por seu trabalho em “Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe”, e em 2002 sua atuação em “Embriagado de Amor” o trouxe uma indicação ao Globo de Ouro.

Publicidade

© fotos: reprodução/divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Elena Ferrante lança novo livro após cinco anos sem publicar