Arte

SIM SP: Luedji Luna, Josyara, Rosa Neon e 27 nomes da música para ficar de olho

por: Gabriela Rassy

A SIM SP – Semana Internacional de Música de São Paulo, o maior encontro do mercado da música da América Latina, faz novo encontro entre os dias 4 e 8 de dezembro. Assim como nos outros anos, sétima edição do evento tem 30 apresentações gratuitas na Sala Adoniran Barbosa, no Centro Cultural São Paulo. É uma oportunidade para conhecer de perto o show de artistas que estão despontando na cena musical.

Os showcases são sempre diurnos acontecem entre os dias 5 e 7 de dezembro, das 15h às 21h, e mostram, em apresentações de 20 minutos cada, um pouco de trabalhos que valem muito serem conhecidos. A SIM São Paulo recebeu 2785 inscrições de bandas e artistas interessados em performar no CCSP, sendo 1.492 brasileiros e 1.293  internacionais.

“A gente sempre tem a preocupação de fazer escolhas que contemplem diversidade e representatividade”, diz Fabiana Batistela, diretora da SIM São Paulo. E pudera! O line up deste ano vai do norte ao sul do Brasil, passando por países da Europa, América Latina, além dos EUA.

Leia também:

 

Aqui te mostramos um pouco de cada trabalho para você montar sua programação e não perder seus shows preferidos. Vamos nessa?

5 de dezembro (quinta)

15h – Ziminino (BA)
O Ziminino foi criado a partir do espírito de vanguarda da dupla Rafa Dias (Àttøøxxá) e Ricô Bass (OQuadro), com a colaboração do produtor da cena afro-eletrônica dos USA, Chief Boima. O afropop da dupla reflete a produção musical urbana e contemporânea da Bahia.

15h40 – Jéssica Caitano (PB)
Artista multifacetada pernambucana traz sonoridades e referências do sertão nordestino para suas letras e músicas. Seu conhecimento profundo do folclore da região unido a elementos eletrônicos constroem seu rap repente.

16h20 – Forró Red Light (DF)
Bases eletrônicas são o ponto de partida desse projeto do Distrito Federal. Geninho Nanacoa e Ramiro Galas promovem a releitura dos ritmos mais tradicionais e dançantes da música brasileira para criar um arrasta-pé do futuro.

17h – ELSZ (Austrália)
Criada entre o Sri Lanka e a Austrália, ELSZ une aspecto emocionais e espirituais em sua música. Suas experiências com racismo, violência de gênero e uma guerra resultam em uma sonoridade que transita entre um Avant-pop emocional e um R&B experimental.

17h40 – MC Tha (SP)
A artista da Cidade Tiradentes (Zona Leste de São Paulo) promove um diálogo entre a música popular e o funk. Lançou seu primeiro álbum, Rito de Passá, passeando com sua voz delicada e batidas envolventes por suas lembranças mais íntimas e vasta bagagem musical.

18h20 – BRVNKS (GO)
Elementos do indie e do punk rock aliados a vocais suaves marcam o trabalho de Brvnks. Ela chamou atenção com seu primeiro EP, circulando por palcos e festivais do Brasil. Em 2019, lançou o álbum de estreia, Morri de Raiva, mantendo seu tom irreverente e agridoce.

19h – BandAdriatica (Itália)
A sonoridade alegre da BandAdriatica mescla diferentes línguas e elementos do mar Mediterrâneo e tradições do sul da Itália. Com pesquisa nas matrizes musicais da Albânia, Macedônia, Croácia, Sérvia e Norte da África, criam uma música poderosa e dançante.

19h40 – Conexão Diáspora (SP)
Os MC’s Alomia (Colômbia), SJota (Brasil), Bixop (EUA) e Kunta Kinte (Senegal) misturam a bagagem cultural que trazem de seus países de origem para criar a sonoridade energética e atual do grupo. Com 3 single lançados, preparam o primeiro disco para o início de 2020.

20h20 – Romero Ferro (PB)
O cantor e compositor pernambucano acumula mais de 2 milhões de plays digitais com sua música contagiante. Lançou recentemente o seu segundo álbum, o FERRO: um mergulho no pop e no universo do brega e do new wave.

21h – Rosa Neon (MG)
Formado em 2018 com a missão de lançar 8 videoclipes em 8 meses, o grupo conquistou público cativo com seu repertório extrovertido e sonoridade pop. Com disco homônimo recém-lançado, os mineiros têm marcado presença em festivais e palcos de todo o Brasil.

 

6 de dezembro (sexta)

15h – Aiza (Canadá)
Com influências de R&B, soul, funk, afro-pop e presença de palco explosiva, a canadense arrebatou público e crítica, cantando em inglês e francês. Aiza também é atriz e comediante e em breve estará no seriado original Netflix Jupiter’s Legacy.

15h40 – Guitarrada das Manas (PA)
O duo paraense une o experimentalismo instrumental à sonoridade regional. Com Beá, nos sintetizadores e programações, e Renata Beckmann, na guitarra, o projeto é pioneiro por se aventurar na guitarrada que era, até então, um gênero dominado por homens.

16h20 – Rodrigo Alarcon (SP)
O artista funde samba, rock, baião e outros ritmos brasileiros cantando a simplicidade do cotidiano. Seu vídeo de estreia, “O lado vazio do sofá”, viralizou no YouTube e levou o artista a festivais e palcos de todo o Brasil com o EP de estréia, Parte.

17h – Josyara (BA)
O toque marcante do violão é o fio condutor da música da cantora e compositora nascida em Juazeiro, no interior da Bahia. Josyara concilia ruídos a calmaria com seu olhar sensível sobre o cotidiano, sua vivência na metrópole e memórias do sertão.

17h40 – Bia Ferreira (SE/RJ)
Embaladas por jazz, blues e soul, suas canções querem educar e conscientizar o público. Acaba de lançar o primeiro disco Igreja Lesbiteriana: Um Chamado em que manifesta seu propósito de vida: nunca se calar frente à opressão.

18h20 – Pedro Mafama (Portugal)
Pedro Mafama aproxima a tradição do fado ao kuduro, à kizomba, ao reggaeton e ao trap mais sombrio. O amplo radar e poder de fusão do artista traduzem-se em originalidade e incendeiam apresentações ao vivo.

19h – Selo Trava Bizness (SP)
Idealizada pela artista Malka, a gravadora Trava Bizness é a primeira focada em artistas transsexuais. O selo traz a diversidade da música queer em estilos que vão da mpb ao rap com as muitas cores que permeiam a produção cultural da comunidade transvestigênere.

19h40 – Yorka (Argentina)
O projeto musical das irmãs Daniela e Yorka Pastenas converte intimidade em canções, com melodias dançantes e baladas folk. Letras potentes aliadas às vozes harmoniosas da dupla, fazem de cada show uma experiência única.

20h20 – Jonathan Ferr (RJ)
O pianista mistura jazz, neo soul, hip hop e eletrônico rompendo as estruturas do jazz tradicional. Lançou em 2019 o álbum Trilogia do Amor, que rapidamente chamou atenção e colocou seu urban jazz em line-ups importantes como o Rock In Rio 2019.

21h – Luedji Luna (BA)
Luedji Luna reúne sonoridades como MPB, ritmos africanos e jazz, com letras que abordam a identidade afrobrasileira. A artista tem conquistado plateias no Brasil e no exterior, com passagem por eventos internacionais como SXSW e Brasil Summerfest NY.

7 de dezembro (sábado)

15h – Julieta Laso (Argentina)
A voz magnética e envolvente da artista dialoga com repertórios de tangos e milongas. E seu trabalho solo, Julieta, que fez parte da Fernández Fierro Typical Orchestra, moderniza a tradição com letras relacionadas à diversidade e flerta com o underground de Buenos Aires.

15h40 – Throes + The Shine (Portugal)
O Throes + The Shine traz sua mistura kuduru, rock, eletrônica, R&B, hip hop e disco. Com raízes angolanas e residência no Porto, o grupo se destaca pela vitalidade e surpreende pela performance efusiva e singular no palco.

16h20 – Saskia (RS)
Compositora, produtora e DJ, Saskia tem uma sonoridade difícil de classificar. Usando samples, beats, instrumentos e pedais, a gaúcha canta sobre as angústias da cidade e tem arrancado elogios com seu recém-lançado disco de estreia, Pq.

17h – Taco de Golfe (SE)
O jovem trio de rock instrumental Taco de Golfe vem de Aracaju com referências que vão do jazz ao math rock. Com 2 EPs e 1 álbum lançado, a banda tem circulado em turnês autogeridas por todo o Brasil e colhido elogios por sua performance vigorosa.

17h40 – Nación Ekeko (Argentina)
Projeto solo de Diego Pérez (Tonolec) funde melodias ancestrais, vozes xamânicas, novas tecnologias e instrumentos pré-colombianos. Ao vivo, interage com outras linguagens artísticas, como pintura, dança e projeções, em uma experiência sensorial única.

18h20 – Glue Trip (PB)
A banda paraibana mistura elementos do dream pop, rock psicodélico e eletrônica em músicas cantadas em inglês. O projeto coleciona números sólidos nas plataformas digitais, tem passagem por diversas regiões do Brasil e se prepara para explorar o mercado externo.

19h – Hot e Oreia (MG)
Hot e Oreia foge do óbvio e apresenta o rap psicodélico de seu álbum recém lançado, Massagem Rap. Com sátiras ao governo atual e inspirando sentimentos e ancestralidade, a dupla mineira desponta como revelação da nova cena hip hop brasileira.

19h40 – Zulu Zulu (Espanha)
O Zulu Zulu traz de Maiorca melodias pop, com toques de rock progressivo, psicodelia e ritmos africanos tradicionais. A sonoridade inusitada dos espanhóis, que cantam em uma língua própria, não deixa ninguém parada e indiferente durante seus shows.

20h20 – Sinta a Liga Crew (PB)
Com letras de luta contra o machismo e o preconceito, o grupo busca fortalecer e potencializar a visibilidade da produção feminina no hip-hop. Dance hall, reggae, reggaeton e pitadas de samba e MPB fazem parte da receita das paraibanas.

21h – Terno Rei (SP)
Terno Rei traz uma sonoridade indie com influência pop no álbum Violeta, lançado pela Balaclava Records em fevereiro de 2019. Atualmente, o grupo leva suas canções de amor, conflitos existenciais e breves momentos de celebração a diversos palcos pelo país.

SIM SÃO PAULO 2019
Centro Cultural São Paulo + casas de shows
4 a 8 de dezembro
Programação: festa de abertura, showcases diurnos, programação noturna, conferência, networking & business, etc.
PRO-BADGE (credencial): R$ 250 (primeiro lote – até 30/09) / R$ 350 (segundo lote – até 30/11) / R$ 450 (terceiro lote – a partir de 01/12).
Adquira a PRO-BADGE: www.bit.ly/PROBADGESIM2019
Credenciados têm acesso livre à programação completa da SIM, respeitando as lotações dos espaços

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Netflix disponibiliza TODAS as temporadas de ‘Cavaleiros do Zodíaco’