Debate

Will Smith busca ajuda para filho após perda drástica de peso por dieta vegana e alerta para nutrição

por: Kauê Vieira

Jada e Will Smith – que fez aniversário dia desses – revelaram no programa ‘Red Table Talk’, apresentado pela esposa, a filha Willow e a sogra, Adrienne, que precisaram procurar ajuda depois do filho, Jaden, aderir ao veganismo

– Fiquei um mês seguindo o veganismo. E o inesperado aconteceu…

“Will e eu fizemos um tipo de intervenção com Jaden porque ele é vegano agora, mas percebemos que ele não tinha proteína o suficiente. Ele estava desaparecendo. Parecia drenado. Ele estava apenas esgotado. Não estava conseguindo todos nutrientes”, explicou Jada. 

Will citou momentos de apreensão com a aparência do filho. “Havia até mesmo algo acinzentado em sua pele. Ficamos realmente nervosos”, complementou. 

Will e Jada se preocuparam com dieta vegana do filho, Jaden

Jaden, que é vegetariano, ressaltou que o problema não foi a dieta vegana em si, mas a pouca ingestão de alimentos durante o dia. 

“Eu apenas quero dizer que sou vegetariano. Eu tentei ser vegano. Eu tentei por uma semana ou algo. Mas, do último ano pra cá sou vegetariano. Eu estava apenas comendo algo como duas refeições? Ou até uma. Talvez uma grande refeição”, assinalou. 

– PETA cria perturbador churrasco de cachorro para chamar atenção para o veganismo

O Hypeness conversou com a nutricionista Gisele Pontaroli Raymundo, professora do curso de Nutrição da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), que salienta que o problema não é a adesão ao veganismo. Ela aconselha que você fique atento com a reposição dos nutrientes. 

“A dieta vegana, como outra dieta qualquer que não seja onívora, pode se adequar perfeitamente desde que todos os nutrientes sejam supridos. Os principais problemas estão num tipo de mineral ferro denominado ferro heme, que só encontramos em alimentos de origem animal e que tem biodisponibilidade bem maior que o ferro encontrado em alimentos de origem vegetal. Porém, se for uma dieta bem equilibrada, com alimentos ricos nesse nutriente, ele pode ser suprido”, ressalta Gisele, que recomenda acompanhamento de um profissional capaz de constatar qualquer deficiência de ferro. 

Sem carne 

O número de vegetarianos está crescendo no Brasil. Talvez pela veemência de defensores do meio ambiente, caso da jovem Greta Thunberg, que luta para que as pessoas revejam seus hábitos, entre eles os alimentares. 

– Quem é Greta Thunberg e qual a sua importância para o futuro da humanidade

Greta serve de inspiração para que as pessoas deixem de consumir carne

Uma pesquisa inédita feita pelo IBOPE e divulgada pela Sociedade Vegetariana Brasileira mostra que 29 milhões de pessoas, ou 14% da população, baniu a carne do prato. São Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro puxam a fila. 

A tendência de alta deve pressionar gigantes do ramo alimentício a investirem na alimentação sem sofrimento animal. Mas, o fenômeno pede atenção dos novos adeptos, sobretudo pois, de acordo com a nutricionista da PUC-PR ouvida pelo Hypeness, cada organismo reage de forma diferente ao vegetarianismo ou veganismo. “Não se pode afirmar que ela seja boa ou ruim para a saúde de um modo geral”. 

Ela acrescenta sobre possíveis complicações como as vividas por Jaden Smith. “A vitamina B12 [é outro nutriente] exclusivo de alimentos de origem animal. É necessário, nesse caso, que um médico ou nutricionista faça a prescrição de suplementação desse nutriente, já que sua carência pode levar ao desenvolvimento de uma enfermidade denominada anemia megaloblástica”

Veganismo popular 

O assunto, de fato, faz parte do cardápio de muitas famílias brasileiras. No entanto, ainda é grande a falta de informações sobre não só os benefícios, mas o que significa não comer carne. 

O perfil ‘Vegano Periférico’ mostra que dá pra ser feliz sem carne

Além disso, é impossível fechar os olhos para certo elitismo que cerca este ambiente, sobretudo no acesso aos produtos. O Hypeness já deu algumas alternativas e perfis que se colocam na linha de frente do debate. 

Você já ouviu falar do Vegano Periférico? Pensado para quem vive com o dinheiro contadinho, a página no Instagram dá dicas de combinações variadas para te livrar da monotonia de comer todo o dia a mesma coisa. Ser vegetariano está longe, mas beeem longe de ser chato. 

O administrador da página mora em Campinas, no interior de São Paulo, e posta fotografias da rotina alimentícia da própria família. Ou seja, ainda tem a vantagem de comer uma comidinha gostosa feita em casa. 

Gisele Pontaroli Raymundo, professora do curso de Nutrição da PUC-PR, exalta justamente a versatilidade de ingredientes livres de carne. 

Comida feita em casa e com tudo o que seu organismo precisa

“As proteínas podem ser supridas com o consumo de leguminosas como feijões, soja, grão-de-bico, ervilha, lentilha e de alimentos de outros grupos alimentares, como a quinoa ou cogumelos onde se encontram uma quantidade maior de proteínas”

Ela aposta na combinação de alimentos, como leguminosos e cereais. “É possível alcançar todos os aminoácidos essenciais que precisamos e a esse processo chamamos de completariedade das proteínas, pois no grupo que falta um tipo de aminoácido se compensa por ter em maior quantidade no outro grupo. E assim, quando se consomem juntos, eles se completam. Um exemplo clássico e que faz parte da nossa cultura alimentar é o feijão com arroz. É muito importante que se consumam alimentos desses grupos juntos para se obter proteínas de valor nutricional maior”.

Trocando em miúdos, Jaden Smith tem razão, o problema não foi ter se tornado vegano, mas de que forma preparou seu corpo para a transição. 

“Manter a variedade de alimentos de todos os grupos, sem pular refeições e com orientação correta é o caminho para se ter uma alimentação saudável e adequada a cada indivíduo e assim manter a saúde e a qualidade de vida”, amarra a professora da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Gisele Pontaroli. 

E você, se tornou vegano ou vegetariano recentemente? Como está o processo? Contra pra gente!

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/Facebook/foto 2: Stephanie Keith/Getty Images/foto 3: Reprodução/Instagram/foto 4: Reprodução


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Camisinhas usadas prontas para serem vendidas como novas são apreendidas pela polícia