Ciência

Água de alecrim pode deixar seu cérebro até 11 anos mais jovem, segundo cientistas

por: Vitor Paiva

Engana-se quem pensa que o alecrim é somente um tempero para certas receitas: ainda que a planta seja de fato especial para trazer sabor e aroma à comida, o alecrim pode ser um verdadeiro remédio, com efeito especial para nossa memória e contra o envelhecimento de nosso cérebro. Foi isso que uma pesquisa realizada pela Universidade de Northumbria, na Inglaterra, comprovou: a ingestão de uma infusão de alecrim é capaz de aguçar nossa memória e melhorar a capacidade funcional do cérebro.

Segundo o trabalho realizado pela universidade, um único copo diário da “água de alecrim” pode, por conta de um composto presente na planta chamado ecaliptol, aumentar nossa capacidade de relembrar o passado em até 15%. A ação antioxidante do alecrim é capaz também de reduzir qualquer inflamação no sistema nervoso e, assim, prevenir seu envelhecimento. Como se não bastasse, o alecrim possui propriedades e efeitos de um diurético natural – ao aumentar a produção de urina a planta ajuda a diluir e remover fluidos e toxinas retidos no corpo, desinchando e melhorando a saúde do corpo.

O preparo da infusão de alecrim é simples e fácil, feito com nada além de duas xícaras de água, um pote e duas colheres de sopa de alecrim fresco ou uma colher de sopa de folhas secas. Depois de ferver a água, basta colocar as folhas dentro da água fervente, mexer e retirar do fogo. Deixe esfriar e descansar a mistura por 12 horas e, em seguida, filtre através de uma peneira ou de um filtro de café e sua água de alecrim estará pronta – e seu cérebro agradecerá por muito mais tempo.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
A história do fazendeiro que descobriu uma das espécies mais antigas de Tiranossauro