Seleção Hypeness

Amanda Ramalho, do ‘Esquizofrenoias’, dá 6 dicas para manter a saúde mental em dia

por: Kauê Vieira

Patrocinado por: Namore-se

Amanda Ramalho se tornou uma referência quando o assunto é saúde mental. Ciente do potencial das novas tecnologias de informação, a comunicadora atrai atenção, sobretudo entre os mais jovens, pela forma descolada e sem estereótipos com que fala sobre assunto delicados como depressão e suicídio. 

– Saúde mental x democratização do ensino: como a diversidade pode brecar casos de suicídio

Ela é a criadora do ‘Esquizofrenoias’, podcast que nasce para discutir as questões da mente sem rodeios. O trabalho fez tanto sucesso, que foi indicado ao prêmio ‘APCA’ como melhor podcast. 

Amanda Ramalho deu dicas de saúde mental ao Hypeness

A ideia do podcast veio da necessidade de falar sobre o tema. Eu convivo com ansiedade e depressão desde minha infância. Fui diagnosticada aos 16 mas, com 5 anos já sentia o coração disparar tanto que minha mãe me levava em cardiologistas. Fiz eletrocardiograma. Evidentemente, não dava nada. Tenho 33 anos e sempre sonhei em abordar o tema. Triste pensar que nesse tempo todo ninguém pensou em falar a respeito da maneira que eu faço, mais leve, livre, sem glamour, quase que didático.

Depois de uma longa entrevista com a jovem paulistana, o Hypeness pediu que Amanda desse seis dicas para melhorar a saúde mental de maneira fácil e prática. 

O Pedro Pacífico também deu dicas de livros para manter a saúde mental

Aliás, a matéria com Pedro Pacífico é outro prato cheio de dicas preciosas. O advogado, criador do ‘Bookster’, perfil no Instagram com indicações de livros, contou como a literatura pode te ajudar a manter a saúde mental em dia. 

Um aperitivo, “quando penso nos benefícios da leitura para a saúde mental, sempre considero a leitura por prazer, aquela que você faz sem compromisso, sem ficar preocupado em absorver algum conteúdo específico ou em terminar logo a leitura. Esse é o primeiro passo e, infelizmente, vejo que muitas pessoas acabam enxergando a leitura descompromissada – principalmente a de ficção – como uma perda de tempo”, justifica Pedro. 

Dicas de Amanda Ramalho: 

Durante o ‘Esquizofrenoias’ eu e o convidado da semana damos dicas simples para melhorar sua saúde mental de maneira fácil e prática. A convite do Hypeness, selecionei seis delas. 

1. Abrir a janela e comer macarrão: 

Resultado de imagem para window sunrise gif

É muito comum em dias tristes não abrirmos a janela por autonegligência, esquecimento ou aquela vontade de deixar tudo escuro para dormir mais e mais. 

Neste dias, crie coragem, levante da cama e deixe o sol entrar. Quem nunca ouviu sobre os benefícios da vitamina D para a depressão?

– Como o racismo algoritmo se vale da ausência de negros na tecnologia

 O macarrão reabastece nossas reservas de energia. O prato facilita a captação do triptofano, que nada mais é que um precursor da serotonina. Sobre o sol, experimente 20 minutinhos por dia e muita coisa boa vai te acontecer. 

2. Ter um animal: 

Se você decidiu fazer algumas mudanças permanentes para a sua saúde mental, ter uma animalzinho é terapêutico. Eu tenho três. Mas não precisa de tantos assim, tá? 

A troca que recebemos de um cãozinho ou um gato é a melhor sensação que alguém pode experimentar. Sei que nem todo mundo pode ter um animal, mas já pensou na dedicação que podemos dar a uma planta? É igualmente satisfatória. É tão visual vê-la crescer forte, acompanhar as evoluções. Dá uma ótima sensação de bem-estar. 

3. Higiene do sono:

Resultado de imagem para sleeping scandal gif

Dormir bem é talvez a atitude mais efetiva que alguém pode tomar para melhorar a vida. Das dicas que dei até agora, essa vai te causar mais resistência. Vamos por partes: qual a cor da lâmpadas do seu quarto? 

Se você respondeu brancas, faça o possível para trocá-las por amarelas o mais rápido possível. Por quê? Porque as lâmpadas amarelas trazem sensação de aconchego. São um descanso para os olhos. Diferente das brancas, que significam atenção e foco. Tudo aquilo que não queremos antes de dormir. 

4. Modo soneca:

Resultado de imagem para cell phone sleeping gif

Adormecer com o celular na mão é um estímulo para a atenção. Isso faz com que você demore a pegar no sono. Quando acordamos no meio da noite para dar aquela VERIFICADA nos e-mails e nas redes sociais, sem perceber perdemos algumas horas de sono por ficarmos mais alertas. 

Dormir bem ajuda no aprendizado e melhora nossa memória de longo prazo. Se você é desses que sempre verifica o aparelho durante a noite, experimente deixar o celular na sala ou na cozinha antes de dormir. Depois me conta os benefícios. 

5. Lavanda e aromaterapia:

Resultado de imagem para lavanda gif

A aromaterapia é uma grande aliada da saúde mental. Uma gotinhas de óleo essencial no seu difusor do quarto ou mesmo no travesseiro ajudam a pacificar o ambiente e deixar o seu cérebro menos ativo. Com isso, você vai ter o almejado sono de qualidade. 

Há quem diga que dormir é perda de tempo…

6. Fale, mas ouça:

Imagem relacionada

Expor sentimentos nunca é fácil, ainda mais se você não está acostumado. Carregamos fardos desnecessários que quando são verbalizados e divididos, diminuem de tamanho consideravelmente. Você não precisa passar por tudo isso sozinho. 

Fale com alguém e quando alguém desabafar com você, apenas ouça. Não julgue. É justamente o medo do julgamento que faz com que a maioria das pessoas prefira sofrer sozinho. 

O que te faz mal? Você sabe responder? Muitos desses gatilhos são evitáveis. Por que não mudar seu comportamento? Autoconhecimento é isso, saber os seus limites e o que suas atitudes podem acarretar em você mesmo. Existem muitos gatilhos evitáveis. Por que não evitá-los?

Ficou interessado em saber mais sobre dicas e métodos para manter a saúde mental em dia? Amanda Ramalho conversou com o pessoal do Instituto Vita Alere – que atua na prevenção e posvenção do suicídio – sobre transtorno bipolar, medicação e bem-estar. 

O podcast ‘Esquizofrenoias’ preparou um especial sobre o ‘Setembro Amarelo’ tratando de depressão. Na conversa com Verônica Faxina Boa, que depois de enfrentar a depressão, se tornou, talvez, a primeira faxineira criadora de conteúdo. 

* Amanda Ramalho é comunicadora e apresenta o podcast ‘Esquizofrenoias’.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.


X
Próxima notícia Hypeness:
Video game coloca jogadores no lugar de Jesus Cristo e gera controvérsia