Debate

Bettina que dizia ter ficado bilionária em 3 anos reaparece para pedir desculpas

por: Redação Hypeness

Bettina Rudolph causou uma polêmica imensa ao dizer ter conseguido, em três anos, R$ 1 milhão a partir de investimento de 1 mil reais. Depois de passar algum tempo sumida, a funcionária da Empiricus reaparece em vídeo pedindo desculpas. 

– Felipe Miranda e Marcos Elias: os homens que se escondem atrás de Bettina

Não vá criando expectativas, pois o mea culpa de Bettina não está à altura do esperado por muitas pessoas. Ela usa do mesmo formato do vídeo anterior para se justificar e não admite ter realizado propaganda enganosa

Bettina ressurge se desculpando por vídeo viral

“Oi, meu nome é Bettina, tenho 22 anos, e quero te pedir desculpas. A nossa relação começou da maneira errada. Por culpa minha. Na verdade, por culpa nossa. Quando você me viu pela primeira vez naquele anúncio de menos de um minuto, eu não consegui mostrar pra você quem eu realmente era. Pelo contrário. Transmiti uma mensagem equivocada, que ou despertou ganância nas pessoas, ou passou um recado distorcido de que a minha evolução patrimonial aconteceu de maneira fácil, ou rápida. Não era essa a intenção, sinceramente. E principalmente: não é essa a verdade”, ressaltou no vídeo de pouco mais de 1 minuto. 

Na tentativa de contornar a polêmica, Bettina cita a existência de um botão ‘saiba mais’, que ofereceria mais informações sobre o plano de investimento oferecido pela Empiricus. 

“Ainda que eu tenha começado com pouco mais de R$ 1 mil – como de fato aconteceu – e que eu tenha atingido mais de R$ 1 milhão em três anos – que também aconteceu -, não foi um único investimento de R$ 1 mil o responsável por toda a evolução do meu patrimônio”, ressaltou. 

Empiricus e Justiça 

A viralização do primeiro vídeo publicado por Bettina Rudolph, “oi. Meu nome é Bettina, eu tenho 22 anos e 1 milhão e 42 mil reais de patrimônio acumulado” – diz ela no conteúdo divulgado no Youtube – serviu para jogar luz sobre os caminhos traçados pela Empiricus. 

Como mostrou o Hypeness, a empresa empresa controlada por Felipe Miranda  é descrita como um serviço que “ajuda pessoas comuns a conquistarem a independência financeira”, mas que não se enquadra como banco ou corretora. 

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu processo contra a companhia pela ausência de autorização para atuar como analista de investimentos. O CEO Felipe Miranda deu de ombros e afirmou que a Empiricus Research “não respeita a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) como seu regulador”. 

Felipe Miranda, CEO da Empiricus

A Empiricus Research foi fundada em 2009 por ex-dois analistas do site de notícias InfoMoney, Felipe Miranda e Rodolfo Amstalden, além de Marcos Elias, que é ex-sócio da corretora Link. Em 10 anos, a companhia registra lucros milionários. Em 2016, a Empiricus faturou 154 milhões de reais. 

Marcos Elias foi extraditado para os Estados Unidos em agosto de 2018. De acordo com a Justiça dos Estados Unidos (veja parecer aqui), Elias participou de um esquema para obter R$ 2,98 milhões por meio de fraude em bancos norte-americanos utilizando declarações falsas e identidades roubadas de correntistas brasileiros. O caso corre em um tribunal de Nova York.

Felipe Miranda escreveu no site oficial da companhia que Marcos Elias não tem vínculo algum com a Empiricus desde 2012.

“[Marcos Elias] Saiu da Companhia em 2012, quando tínhamos um total de 180 assinantes — hoje temos 200 mil. Há seis anos que nenhum dos sócios da Empiricus nem nenhum de seus colaboradores mantêm contato com Marcos Elias. Aliás, ao contrário, mas isso é assunto particular”.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Video game coloca jogadores no lugar de Jesus Cristo e gera controvérsia