Sem categoria (Não Aparece No Site)

Ela instalou uma câmera em seu decote e saiu andando pelas ruas por uma excelente causa

por: Vitor Paiva

Numa sociedade que cada vez mais nos observa e controla através de olhos reais e artificiais, poucas coisas são estão mais na mira dos olhares humanos que os decotes femininos. Uma campanha decidiu criar um recorte bem-humorado dessa séria e simbólica realidade que toda mulher enfrenta nas ruas das cidades para falar de um tema ainda mais sério – e convidar as mulheres a também “examinarem” seus próprios seios a fim de combater o câncer de mama.

O vídeo convidou uma atriz a caminhar pelas ruas de Nova York com uma blusa decotada – e o segredo estava justamente no próprio decote: no lugar do botão da camisa, uma câmera registrava justamente os olhares “curiosos” de todos que cruzaram com a atriz, e com seu decote. Pessoas de todas as idades, cores, gêneros, até mesmo personagens e pessoas inanimadas – impressas em outdoors – olham para o decote da atriz. O tom cômico sugere que o vídeo propriamente pode ser encenado, mas sabemos que a realidade – tanto do assédio nas ruas quanto da necessidade das mulheres fazerem o autoexame – é urgente.

O vídeo foi produzido pelo irmão e um amigo de Whitney Zelig, a atriz que estrela a campanha. A própria mãe de Zelig sobreviveu ao câncer de mama, que pode ser amenizado através do autoexame, como sugere a mensagem no vídeo: “Mulheres, não esqueçam de também examinarem seus seios”, diz a legenda. “40% dos diagnósticos de câncer de mama são realizados por mulheres que percebem um caroço, então realizar um autoexame regular é muito importante. Esse exame é simples e só leva alguns segundos. Se diagnosticado cedo, o câncer de mama tem 99% de chances de cura”, diz o vídeo.

A “câmera escondida” no decote da atriz

Publicidade

© fotos: reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Economias do Futuro | parte #1 | pensar modos inovadores de viver e conviver