Sustentabilidade

Mancha de óleo atinge praia do Farol da Barra, em Salvador; veja imagens

por: Redação Hypeness

vazamento de óleo que assola o litoral do Nordeste avança continuamente desde o início do mês de outubro. Nesta quinta-feira (17), foram encontrados os primeiros resquícios do dejeto na praia da Barra, em Salvador. O óleo misterioso chegou na terça-feira à cidade mas mesmo após limpeza, voltou a contaminar a areia da capital baiana. A substância já entrou nos rios Inhambupe e Subaúma.

– O que se sabe sobre o derramamento de óleo nas praias do nordeste

Manchas de óleo se alastram por Salvador

As manchas já atingiram mais de 160 praias em nove estados, o último deles a Bahia. Os primeiros registros do óleo preto foram encontrados no dia 2 de setembro em Olinda, em Pernambuco. Depois, o material foi se espalhando por toda a costa. O governo estadual da Bahia já declarou estado de emergência para distribuir recursos e iniciar a limpeza nas cidades atingidas por aquele que aparenta ser um dos maiores vazamentos de petróleo da história do Brasil.

O desastre afetou o turismo da região, como contou ao G1 uma viajante de Betim, Minas Gerais. “Estou em Salvador há três dias. Estou com minha família toda aqui. Eu já sabia da situação da mancha de óleo no Nordeste, em si. Só que eu na sabia que já estava na Barra. Viemos para cá porque pensamos que não tinha chegado. Quando vi que está aqui também, tomei um susto”, disse Sammela do Carmo, que viajou com seus dois filhos.

Limpeza das praias de Salvador, na Bahia

Todos os estados do Nordeste encontraram resquícios da substância em seu litoral e a origem do vazamento do químico ainda é incerta. Enquanto partes do governo e um relatório interno da Petrobras dizem que o petróleo veio da Venezuela, especialistas afirmarm se tratar de um vazamento em um antigo navio que estava no fundo do mar de Pernambuco.

 

No Ceará, foram encontradas caixas que indicavam o material do vazamento era oriundo de uma nau alemã que afundou na Segunda Guerra Mundial. A descoberta foi feita pela Universidade Federal do Ceará.

As investigações continuam sem conclusão e o problema se expande. Mais de 109 toneladas de petróleo foram encontradas até agora. Houve reincidência – volta de petróleo após limpeza – em Pernambuco, no Rio Grande do Norte e também na Bahia. A ameaça à fauna marinha é grave, já morreram dezenas de tartarugas e espécies endêmicas, como o peixe-boi de Sergipe, correm risco de extinção graças ao vazamento de petróleo.

 

Publicidade

Fotos: foto 1: Rafael Alencar/G1/Reprodução/foto 2:Bruno Concha/Fotos Públicas/SECOM/foto 3: EBC/foto 4: EBC


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Tanzânia inaugura orfanato autossustentável inspirado em árvore