Debate

#MeToo na ‘Oktoberfest’: alta incidência de agressões sexuais em Munique reforça movimento

por: Yuri Ferreira

A ‘OktoberFest’, maior e mais famoso festival de cerveja do mundo, não é um paraíso. Ou ao menos não é para as mulheres que lá trabalham. A 186ª edição da festa já registrou 25 casos de assédio sexual e 3 estupros (e ainda está na metade). Os dados são da polícia de Munique, cidade que sedia a festa.

A situação preocupante abre os olhos sobre uma realidade que tem sido ignorada há muitos anos. A história não acaba por aí. As mulheres que servem as cervejas ou que trabalham nas floriculturas utilizam uma espécie de meia-calça por baixo de suas saias que são equipadas com proteções para suas partes íntimas, tendo em vista o risco grande dos homens cometerem os abusos.

Oktober Fest tem denúncias de assédio sexual constantes

“Meu dia de trabalho na Oktoberfest começa com o mesmo ritual que o de tantas outras colegas da festa anual: me fazer bonita. Primeiro, esconder as olheiras cada dia maiores, depois aplicar todo um arsenal de maquiagem, retocar os lábios, vestir a blusa e a meia-calça, entrar no dirndl, o traje bávaro, amarrar o avental para a esquerda ou para a direita, ajeitar o decote, acertar o xale típico sobre os ombros, e, por fim, colocar o short de ciclista”, disse uma vendedora de flores.

Há inclusive um grupo de homens autodenominados Kussjäger, caçadores de beijos’, que têm como intenção ser beijados pelo maior número de batons possíveis. As garçonetes já resolveram essa questão, e passaram a utilizar tons mais escuros na boca para intimidar os homens. E aparentemente, dá certo.

“É isso o que eu faço como vendedora de rosas – e até agora tenho me saído muito bem”, acrescentou. Sob a desculpa da ‘tradição’, o machismo opera de maneira violenta em uma das maiores festas do mundo.

Reflexos do ‘#Metoo’

O que era tradicional passou a ser visto com outros olhos após o ‘#MeToo’. As profundas mudanças que aconteceram após Hollywood tomar um passo à frente e denunciar o assediadores parecem ter efeito no comportamento da sociedade ocidental. Se isso começou no cinema, com a substituição de homens denunciados por mulheres em metade dos cargosa ideia é que o debate se expande cada vez mais.

MeToo demonstra seus reflexos até hoje na sociedade

O #MeToo parece ter provocado alterações duradouras. Muito além das telinhas, vimos o aumento de representatividade feminina durante as últimas eleições, fortalecimento de mulheres empreendedoras e denúncias de assédio sexual em ambientes cada vez menores. 

Os movimentos de mulheres denunciando abusos que aconteceram foram só o primeiro passo. Veja só, entre 2017 e 2019, houve uma queda de 20% nos casos de delitos sexuais na ‘OktoberFest’. Ainda não é o suficiente, né?

Publicidade

Fotos: foto 1: Wikimedia Commons/foto 2: Pixabay


Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Comentarista é demitido da Jovem Pan após dizer que ‘mulher deve tomar conta da casa’