Sustentabilidade

Microplásticos são encontrados em pinguins na Antártica e preocupam cientistas

por: Gabriela Glette

A quantidade de plástico no mundo é tão grande que, em 2050 os oceanos abrigarão mais detritos plásticos do que peixes. Este dado foi apresentado pela Fundação Ellen MacArthur, uma das mais respeitadas no meio. Longe de ser um dado sem fundamento ou sensacionalista, cientistas da Universidade de Coimbra – Portugal, encontraram microplásticos no organismo de pinguins que habitam a Antártica, realidade que nos mostra que a alimentação destes animais já está sendo afetada pela poluição gerada por nós mesmos.

microplástico pinguins antártica 3

Para chegar à conclusão, os pesquisadores analisaram 80 amostras de fezes de pinguins da espécie Gentoo pygocelis papua. O microplástico estava presente em 20% delas. De acordo com o estudo – publicado na revista Scientific Reports, os microplásticos encontrados eram partículas minúsculas de diferentes tamanhos, formatos e cores, o que indica uma variedade do material no território da Antártica.

microplástico pinguins antártica 4

Se os detritos plásticos já chegaram ao continente mais frio e menos habitado do planeta, certamente os animais que vivem em áreas com maior densidade demográfica são ainda mais afetados. Este estudo, portanto, confirma as piores expectativas: este tipo de poluição já entrou na cadeia alimentar marinha, inclusive nos locais mais remotos do planeta.

microplástico pinguins antártica 5

De acordo com José Xavier – principal autor da pesquisa: “Esta descoberta é de muita importância para desenvolver novas medidas para reduzir a poluição na Antártida, particularmente relacionada com plásticos, podendo servir de exemplo para outras regiões do mundo”.

microplástico pinguins antártica 2

A importância de investir na economia circular

microplástico pinguins antártica 1
É por isto que a Economia Circular surge como um verdadeiro catalisador, já que distingue-se como um modelo focado na manutenção do valor de produtos e materiais durante um maior período de tempo. É preciso repensar o consumo. Cuidar do planeta não é apenas separar o lixo ou tomar banhos rápidos, mas sobretudo, o que compramos e a quais empresas entregamos nosso dinheiro.

Publicidade

Fotos 1, 2, 3 e 4: Unsplash

Foto 5: divulgação


Gabriela Glette
Uma jornalista que ama poesia e mora na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Carne moída sem ingredientes animais lançada pela Fazenda Futuro chega aos mercados