Inovação

Primeiro fundo de maconha do Brasil estreia com meta ambiciosa

por: Yuri Ferreira

Você investiria 5 mil reais em fundo de investimento em cannabis? A Standart and Poors (S&P), empresa de consultoria e aplicações financeiras, abriu a oportunidade para quem deseja aplicar seu capital em maconha legalizada.

Trata-se do fundo Vitreo Canabidiol FIA AE, que busca arrecadar cerca de 100 milhões de reais para investir em produtos derivados da maconha ao redor do mundo. A aplicação financeira é aberta para o capital estrangeiro e busca integrar diversos investimentos relacionados ao produto no país.

– Empresa líder em maconha medicinal planeja entrar com R$ 60 mi no Brasil

Os investimentos no mercado canábico têm aumentado no Brasil

Entretanto, não é qualquer um que pode pegar seu suado dinheirinho e aplicar no novo fundo. Por se tratar de uma aplicação de capitais aberta para investidores estrangeiros e com alta taxa de administração, apenas podem participar do Vitreo Canabidiol empresários com mais de 1 milhão de reais aplicados em investimentos no país.

A Vitreo Canabidiol é um dos primeiros investimentos de grande porte sobre maconha no Brasil. Mas desde 2015, diversas empresas vêm surgindo no mercado brasileiro para iniciar a produção e exportação de remédios à base de CDB e THC, e diversos médicos tem aderido os tratamentos que incluem derivados da planta no Brasil.

Isso porque, desde 2015, a ANVISA retirou o CDB da lista de substâncias proibidas no Brasil e desde 2017 tem regulado a introdução de medicamentos à base de maconha no país. O Mevatyl – indicado para o tratamento de epilepsia – foi o primeiro remédio à base de cânhamo legalizado no país a ser vendido nas farmácias em 2017. Entretanto, o mercado se mantém muito fechado e bastante burocrático, especialmente pela proibição do plantio da maconha no país.

– CEO da Dr. Cannabis fala sobre os benefícios da cannabis medicinal

Porém, projetos de lei que buscam expandir o uso da maconha medicinal tramitam na Câmara, que criou uma comissão especial para tratar do tema. O relator do projeto Luciano Ducci (PSB-PR), realizou parecer positivo e criticou a postura de grupos ultraconservadores e do ministro Osmar Terra no que se refere à legalização e regularização do uso medicinal da cannabis no país.

“O caminho do Legislativo vai poder superar o que está acontecendo no âmbito político e ideológico”, afirmou o relator da comissão ao HuffPost Brasil.

Publicidade

Fotos: Creative Commons


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @yurifen.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Dilatador nasal quer acabar com as tretas de casais por causa do ronco, entre outros benefícios