Inspiração

Relato de veterinário sobre a dor e a responsabilidade de praticar eutanásia canina é de partir o coração

por: Vitor Paiva

Desde que são filhotes até se tornarem velhinhos, os cachorros se tornam parte imensa de nossas famílias e corações. Mas não é só pra nós que eles ganham importância – para os veterinários, que acabam por conviver a vida toda com os pets, nossos animaizinhos também se tornam verdadeiros amores. Recentemente um post de uma veterinária canadense trouxe luz e emoção a pior parte dessa relação: o fim dela, marcado pela dura tarefa de realizar a eutanásia. Brenda Gough, de Burford, Ontario, revelou a dor e a beleza desse momento de sua profissão em um post no Facebook.

How your vet sees euthanasia…..So, you bring me this puppy – she kisses my face, devours the cookies I offer, and…

Posted by Brenda Gough on Thursday, September 26, 2019

“Como seu veterinário vê a eutanásia… Então você me traz sua filhote – ela beija meu rosto, devora os biscoitos que ofereço, e nossa amizade começa. Depois de várias visitas, começa a saber onde estão todos os potes de biscoito da clínica, e a moça de jaleco branco não se importa. Salta para muitas visitas depois e agora eu já amo seu cachorro e toda sua família pois, bem, vocês são ótimas pessoas e eu não só vi o filhote se tornar um membro muito doce da família, mas eu vi também as crianças crescerem ano a ano e se tornarem uma pequena parte de nossa jornada”

Com o passar dos anos, as diversas vivências aproximam o pet e sua família da vida da veterinária, ela conta. E segue: “E aqui estamos nós, quinze ou mais anos depois, tendo que dizer adeus. Ela tem uma doença no coração que eu não consigo mais resolver. Tem câncer e não há mais cura. Artrite e os remédios não funcionam mais. Eu quero que ela viva para sempre pra você. Eu quero tanto que dói em mim. Eu sinto que falhei com vocês para manter ela – e vocês – confortáveis e felizes”. A tarefa de realizar o procedimento que irá tirar a dor – mas também a vida – do animal, se valendo da confiança que o pet tem nela, é a maior dor.

“A porta fecha atrás de você e eu não sei se você escuta, mas eu choro histericamente no ouvido do seu cachorro. Ela se foi, ele fará falta, e a família terá de enfrentar a parte mais difícil do dia. Entrar na casa e o cachorro não estará lá pra recebe-los. Por favor, saiba que eu sei como vocês se sentem. Quando vocês saem da clínica eu desejo com todo meu corpo que vocês nunca tenham de enfrentar isso. Eu queria que eles vivessem para sempre. E por favor, saibam que eu agradeço muito por ter sido uma parte da jornada de vocês. Amor pra sempre, sua veterinária”.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Protagonista de vídeo elogiado por RuPaul, mulher em situação de rua ganha ‘dia de princesa’