Inspiração

Adote e faça a alegria de uma criança na campanha ‘Papai Noel dos Correios’

por: Vitor Paiva

Se a existência da figura mitológica do Papai Noel funciona como veículo da imaginação infantil, na vida real o espírito do bom velhinho pode sim existir – e estar dentro de nós e de nossas ações. Como por exemplo “adotar” uma carta enviada por alguma criança brasileira para o Papai Noel, pedindo por presentes ou mesmo ajuda no Natal. O serviço de adoção é oferecido há 30 anos pelos próprios Correios, através do qual já cerca de 6 milhões de cartas foram atendidas.

A campanha reúne cartas escritas por crianças e estudantes da rede de escolas públicas até o 5o ano fundamental, enviadas através de parcerias com instituições nas cidades de Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e na região metropolitana de São Paulo (SP). A participação na iniciativa pode ser feita através do blog da campanha adotando quantas crianças quiser, mas o presente selecionado precisa ser levado até o local determinado pelos Correios.

“É você quem tira esses sonhos do papel”, diz o lema da campanha Papai Noel dos Correios – que desde 2010 ainda estimula as crianças no desenvolvimento da redação das cartas através da participação dos estudantes. A adoção pode ser feita pela internet entre os dias 11 e 29 de novembro, última sexta-feira do mês. Qualquer pessoa em qualquer lugar do país pode participar da campanha, e se tornar um ajudante do Papai Noel da vida real.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
10 momentos emblemáticos dos Jogos Olímpicos para mantermos a chama acesa