Debate

Aluna do 6º ano cria campanha para melhorar qualidade da merenda em escolas

por: Vitor Paiva

Quando afirmamos a importância da escola pública na vida de uma criança, não estamos nos restringindo ao imenso significado que o estudos somente já possui – mas à experiência escolar como um todo, incluindo a socialização, a ocupação da criança para que a mãe possa ir trabalhar, e até mesmo a alimentação. Muitas vezes o almoço de uma criança na escola é a mais importante e substanciosa refeição de seu dia – e quando viu a baixíssima qualidade do alimento que ela e sua turma haviam recebido recentemente, uma aluna do 6o ano no interior de São Paulo decidiu agir – e iniciar um abaixo-assinado para sensibilizar o governador João Dória e exigir melhorias nas refeições.

A refeição que levou Ashley a iniciar o abaixo-assinado

A inspiradora aluna é Ashley Giovanna Franco, da Escola Estadual Professora Maria Antonietta Garnero La Fortezza, em Hortolândia, que decidiu criar o abaixo-assinado após receber um bolinho e uma bebida achocolatada quente como refeição. “Nossos pais já possuem muita dificuldade em pagar impostos, contas, aluguéis e despesas, por isso, muitos não conseguem manter uma alimentação balanceada para seus filhos. A alimentação na escola é a melhor refeição do dia de muitas crianças”, escreve Ashley, com consciência e clareza inversamente proporcional à qualidade dos alimentos oferecidos na escola.

“Recentemente, o alimento dado na minha escola foi apenas um bolinho e um achocolatado, que fez muitos passarem mal. Queremos refeições completas e que realmente matem a fome daqueles que não tem o que comer e dependem da refeição escolar!”, pede o texto do abaixo-assinado. No passado, o cardápio escolar contava com arroz, feijão, salada, carne moída, macarrão, frutas, suco, carne de panela, batata, cenoura, além de café da manhã.

Escola Estadual Professora Maria Antonietta Garnero La Fortezza, em Hortolândia

Ainda que recentemente as refeições tenha sido parcialmente reestabelecida, a própria Aslhey afirma que a qualidade dos alimentos segue baixa, com excesso de sal – e sem café da manhã. A iniciativa de Aslhey já conta com mais de 75 mil assinaturas, metade do objetivo de 150 mil.

Publicidade

© fotos: arquivo pessoal


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Bonner e Renata são intimados a depor após censura na Globo em caso de Flávio Bolsonaro e Queiroz