Debate

Árvore de 535 anos, mais antiga que o Brasil, é derrubada para virar cerca em SC

por: Yuri Ferreira

Um monumento da diversidade natural brasileira foi derrubado para virar uma cerca. Sim. É difícil acreditar que criminosos cortaram uma árvore de 535 anos, um exemplar de imbuia, pra transformar sua madeira em cerca. Mas é, aconteceu.

O crime contra o meio ambiente aconteceu em 2018, na cidade de Vargem Bonita, região centro-oeste do estado de Santa Catarina. Para se ter uma ideia do diâmetro do imbuia, seriam necessárias seis pessoas para abraçar o tronco por completo. E pra destacar ainda mais: a imbuia é um símbolo do estado de Santa Catarina, tornando a situação ainda mais grave.

– Brasil lidera desmatamento de florestas primárias em 2018, aponta relatório

O que restou da árvore histórica, símbolo de SC

“É um problema cultural do nosso país, onde as pessoas não sabem o valor de uma árvore. Aquelas que caem por ação da natureza deveriam ser exploradas de forma mais nobre, virar peça de museu”, afirmou à BBC Brasil Marcelo Scipioni, professor da Universidade Federal de Santa Catarina.

– Software de código aberto é capaz de parar máquinas de desmatamento em áreas protegidas

A perícia policia revelou nessa semana, através de uma contagem da idade da árvore cortada para virar cerca, que se trata de uma imbuia com mais de 500 anos, mais velha do que a presença dos primeiros portugueses no nosso país. E o pior, uma relíquia dessas foi cortada para quê? Para se transformar EM CERCA!

“Fazer uma derrubada de uma árvore rara saudável para fazer palanque de cerca é duplamente criminoso”, completou Scipioni à BBC.

– Desmatamento da Amazônia cresceu em julho 278% em relação a 2018

Veja o diâmetro completo da Imbuia cortada em sua base

Não, você não leu errado, a madeira de imbuia é geralmente utilizada para ser transformada em cerca porque ela tem uma boa capacidade de se adaptar à terra e sua umidade, gerando boas estacas que podem sobreviver por nove anos.

A questão é, a imbuia está em extinção. E o corte de um exemplar raro e antigo de uma espécie em extinção não deveria ser autorizado de maneira alguma. Caso tenha vendido para uma madeireira, o valor da árvore poderia chegar aos 20 mil reais, fazendo com que o crime, mesmo que punido, ainda valha a pena.

Isso sem contar com os outros 16 outros exemplares de araucárias que foram cortados no terreno do proprietário. E veja só o quanto esses bandidos ganharam de dinheiro cometendo o crime. O dono da propriedade perdeu cerca de 12 mil reais em multas contando todos os cortes. Ou seja, ele pode ter lucrado mais de 8 mil reais, mesmo sendo punido. Revoltante, não é?

Publicidade

Fotos: Reprodução/Polícia Ambiental do Estado de Santa Catarina


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @yurifen.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Maisa cita racismo sofrido com pai: ‘Eles vão pela cor de pele’