Debate

Estrela de comerciais por 14 anos, homem Marlboro morre sem nunca ter fumado

por: Yuri Ferreira

O primeiro ‘Marlboro Men’, o ‘homem Marlboro’, morreu aos 90 anos de idade sem nunca ter colocado um cigarro na boca. Robert C. Norris, filantropo e fazendeiro, foi a figura dos mais famosos comerciais de uma das principais marcas de cigarro do mundo.

Bob foi o mais longevo dos ‘caubóis-propaganda‘ da marca. Outros cinco ‘homens Marlboro’ já haviam morrido e, coincidentemente ou não, a causa de suas mortes estavam relacionadas ao tabagismo. Complicações provocadas por enfisemas pulmonares ou cânceres de pulmão, por exemplo. Bob Norris era o único não fumante de todos. Entretanto, a causa mortis não foi divulgada pela família.

Bob Norris nas propagandas da Marlboro

O sonho de Norris era ser cowboy e apesar de não sê-lo, foi contratado pela marca graças a seu porte físico. A Phillip Morris, produtora dos cigarros da Marlboro, contratou seus trabalhos após conhecê-lo através de seu amigo John Wayne, famoso astro de Hollywood, conhecido por seus longas metragens de faroeste.

– Dona da Marlboro investe R$ 7 bilhões em marca de maconha canadense

O perfil oficial de John Wayne (morto em 1979) fez condolências ao amigo do ator. “Nesse fim de semana perdemos uma lenda e um dos mais próximos amigos de Wayne, Robert C. Norris. Norris era um fazendeiro de Colorado e o Marlboro Man original. Ele e sua mulher passaram muitas Ações de Graça no rancho de John Wayne e sua família. Nossas condolências à família Norris.”

A morte de Bob não está relacionada ao tabagismo

Bob abandonou as propagandas da Marlboro quando percebeu que poderia estar causando uma má-influência em seus filhos, tendo se dedicado posteriormente a outros tipos de atividade profissional, e, em especial, suas fazendas no estado do Colorado, nos EUA.

– Cigarro ganha do plástico e é o maior responsável por poluição dos oceanos

Em nota, a família  lamentou a morte de Norris:

“Sua autenticidade, montada em um cavalo, sentada em uma sala de reuniões, orientando uma criança ou compartilhando um momento com um amigo, era sua marca pessoal e profissional”, afirma a nota. “Sem dúvida, foram essas qualidades, juntamente com sua aparência alta, robusta e bonita, que lhe deram o papel inesperado do primeiro Homem Marlboro na televisão.”

Publicidade

Fotos: Reprodução


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @yurifen.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Igreja separa José e Maria em jaulas em crítica contra política de imigração