Diversidade

‘Eu chamo isso de parceria própria’: Emma Watson rebate pressão para casar e ter filhos aos 30

por: Yuri Ferreira

Emma Watson – a nossa querida Hermione da saga de fantasia ‘Harry Potter’ – é uma das principais ativistas dos direitos das mulheres atualmente no mundo dos famosos. Em uma recente entrevista à Vogue da Inglaterra, a atriz comentou diversos temas como maturidade, maternidade e casamento.

Sete anos após o fim do principal trabalho da carreira, a jovem britânica já participou de diversoso filmes, como o recente papel de protagonista em ‘A Bela e a Fera’. Além disso, Emma ganhou protagonismo defendendo os direitos das mulheres, sobretudo em Hollywood. A atriz se tornou uma  voz ativa contra o machismo na indústria cultural e na sociedade como um todo.

– Emma Watson ganha a primeira premiação sem divisão por gênero da história

Emma não sente necessidade de casar ou ter filhos na sua idade

Nessa nova entrevista,  Watson comentou a pressão que têm sentido sobre a chegada dos 30. Sim, nossa eterna Hermione está deixando a casa dos 20. Hoje ela está com 29 e diz sentir uma forte pressão para formar a família perfeita, casa, ter filhos e uma vida perfeita. Ela comentou essas questões.

– Por que Emma Watson decidiu não voltar a fazer publicidade de marcas de cosméticos

“Se você não construiu uma casa, se não tem marido, se não tem um bebê e está completando 30 anos e não está em um lugar incrivelmente seguro e estável em sua carreira, ou está ainda tentando descobrir as coisas… Há uma quantidade incrível de ansiedade”, declarou a atriz à Vogue britânica.

“Eu chamo isso de parceria própria”, explica Emma Watson que busca sempre desafiar opressões sutis, mas que pressionam as mulheres em diversos aspectos da vida.

No mês de outubro,  Watson lançou uma consultoria jurídica gratuita para mulheres assediadas no local de trabalho. O serviço funciona por enquanto apenas nos Estados Unidos, mas a atriz pretende estendê-lo.

“Finalmente, parece que as pessoas estão percebendo a escala do problema, e certamente espero que, com padrões globais, como o recente tratado da Organização Internacional do Trabalho sobre assédio, começaremos a ver um novo clima de prevenção e prestação de contas nesta questão internamente”, afirmou Watson em uma postagem do Instagram.

Publicidade

Foto: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @yurifen.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Espero o dia que isso não seja mais notícia’, diz Matheus Ribeiro após estreia no JN