Viagem

Examinadores encontram mão com aliança de turista desaparecido em barriga de tubarão

por: Yuri Ferreira

O casal escocês passava férias na ilha de Reunião, na África, próxima à Madagascar. Ele falou pra esposa que ia dar só uma nadadinha durante 10 minutos e já voltava. O tempo foi passando e ele não voltava. As suspeitas começaram a crescer. Hoje, acredita-se que o homem tenha sido atacado por tubarões.

“A esposa estava realmente assustada com o que aconteceu. Muitos helicópteros, muitos aviões, nadadores e barcos foram tentar encontrar o sujeito no oceano, mas não conseguiram encontrá-lo”, afirmou um morador da região à BBC escocesa. Segundo o mesmo morador, o cabo em que o turista foi nadar era coberto de recifes e dava pouca abertura ao mar, o que dificultaria a entrada de um tubarão.

Ilhas Reunião, onde ocorreu o incidente

– Vídeo captura o exato momento que tubarão branco se aproxima de mergulhador

Tá, então, onde entram os tubarões nessa história? Um serviço de proteção para turistas contra tubarões francês, o Centre Securité Requin, capturou alguns tubarões dois dias depois do desaparecimento do escocês. Ao examinar um dos animais,  foi encontrada uma mão com uma aliança dentro do estômago do animal. As autoridades indicam que o homem foi realmente morto pelo peixe.

“Acontecem muitos ataques de tubarão na ilha Reunião, mas estamos bastante conscientes disso agora”, acrescentou. É algo que não escondemos de ninguém. Em todos os lugares da ilha onde não se pode nadar, onde não há um recife natural, há placas em frente à praia para avisar”, adicionou o morador.

– Ela superou a perda do braço num ataque de tubarão, tornou-se surfista profissional e mãe de dois filhos

“Estamos dando apoio à família de um cidadão britânico que morreu enquanto praticava snorkel na ilha Reunião e estamos em contato com as autoridades locais”, afirmou o Ministro das Relação Exteriores de Reino Unido em comunicado oficial.

Ele foi menos sortudo que Dylan McWilliams. Esse jovem americano de apenas 20 anos foi atacado por uma cobra, por um tubarão e por um urso no período de um ano. A chance disso acontecer com qualquer ser humano é de 1 para 893 quatrilhões, segundo a National Geographic.

Isso não fez ele parar: “Eu ainda adoro ir fazer trilhas, ainda encontro algumas cascavéis e vou continuar a nadar no Oceano”, afirmou McWilliams à NatGeo. Haja coragem, não?

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @yurifen.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Fotógrafa viaja pela Ásia registrando os templos mais incríveis que conhece