Inspiração

Filho de catadora que hoje estuda nos EUA graças a livros achados no lixo reforça importância de ler para as crianças

por: Redação Hypeness

Ao mesmo tempo que um livro nos conta uma história ou nos explica algo que desconhecemos, ele é capaz de alterar para sempre nossa história pessoal. Um livro nos explica não só que podemos sempre ir mais longe, mas também que a leitura e o conhecimento são as ferramentas mais eficazes para que possamos fazer da nossa vida muito mais do que eventuas limitações econômicas, sociais ou raciais costumam impor.

 Nenhuma história é melhor para ilustrar esse imenso poder de inspiração e transformação da leitura do que a do jovem Thompson Vitor, que ainda era um adolescente quando foi aprovado em primeiro lugar no Instituto Federal do Rio Grande do Norte para o curso de Multimídia, em 2015. Sua trajetória de dedicação e superação acadêmica enfrentou barreiras muito maiores do que as tradicionais provas, a concorrência e os próprios estudos. Ela começa a partir de um lixão. Thompson estudava com os livros que sua mãe, ex-catadora de resíduos, encontrava no lixo e trazia pra casa.

O foco nos estudos exigia do então menino um esforço tremendo. Não bastassem as dificuldades que a falta de dinheiro trazia, Thompson precisava acordar às 5h30 da manhã para então pedalar seis quilômetros e chegar até a escola. Na volta, não havia muito espaço para descanso ou brincadeiras. Era nessa hora que ele se debruçava sobre os livros que sua mãe, Rosangela Marinho, trazia para ele diretamente dos lixos da cidade de Natal (RN), onde moravam, e onde ela trabalhava como catadora de resíduos.

Rosangela lia para seus quatro filhos e, a cada novo presente que ‘reciclava‘ do lixo ‘dos ricos‘ para o futuro das crianças, via em todos – e também em Thompson – o gosto pela leitura crescer. Ao mesmo tempo, crescia sua esperança de um futuro melhor. Foi o incentivo incansável da família que fez com que o menino jamais desistisse e acabasse indo estudar em Fortaleza, após ganhar uma bolsa de estudos. A dedicação inabalável seguiu o levando em frente, e enfim Thompson foi aprovado em primeiro lugar na IFRN.

O que Rosângela e Thompson plantaram por meio dos livros começou a enfim florescer da melhor forma possível e a dedicação do jovem saltou das páginas impressas diretamente para a vida real. O menino que estudava com os livros orgulhosamente encontrados no lixo agora estuda na Universidade de Rochester, em Nova York, nos Estados Unidos, onde está cursando Química e chegando mais longe do que a maioria daqueles que inicialmente jogaram seus livros fora. 

Não é por acaso, portanto, que a incrível trajetória de Rosângela e Thompson foi a primeira história real a ilustrar a campanha do projeto Leia Para Uma Criança’. Promovido pelo Itaú Unibanco junto da Fundação Itaú Social. O projeto incentiva a transformação na vida dos pequenos através da leitura, procurando encontrar os tantos outros ‘Thompsons’ e ‘Rosângelas’ que seguramente existem no país, e que procuram pela luz das páginas para poderem prosperar em sua máxima potência. 

Em 2019, ano em que o projeto completa sua 9ª edição, 3,6 milhões de livros foram distribuídos para todo o país, em kits compostos por duas obras em edições exclusivas: ‘Leo e a Baleia‘, de Benji Davies, e ‘O Tupi Que Você Fala‘, de Claudio Fragata. Qualquer pessoa pode encomendar um kit, fosse ela cliente do banco ou não – e, através do Itaú Social, 600 mil kits foram enviados para crianças matriculadas em escolas públicas de municípios considerados de alta vulnerabilidade, em especial nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. A história de Thompson é contada em dois comoventes vídeos: um na perspectiva de Rosangela, intitulado ‘A Busca da Mãe‘, e outro pelos olhos de Thompson, intitulado ‘A Busca do Filho’

No canal do Itaú no Youtube, uma série de outros vídeos traz Thompson e Rosângela pessoalmente dividindo suas histórias, reflexões e sabedorias.

A ideia da campanha Leia para Uma Criança é, além de incentivar a leitura, ampliar e aprofundar, com a ajuda dos livros, o vínculo entre pais ou tutores e as crianças, para democratizar a leitura efetivamente ampliando as possibilidades de estudo e os horizontes no futuro dos pequenos e do país. O projeto também conta com um BOT no WhatsApp: através do envio de uma mensagem para o número +55 11 98151 1078, a pessoa recebe uma resposta perguntando se deseja receber livros pelo celular. Ao responder que SIM, o usuário receberá três PDFs com publicações ligadas à ação. Já foram enviados mais de 2 milhões de livros via WhatsApp.

Os livros digitais também podem ser acessados através do site da campanha.

A inspiração, portanto, não pode ser mais clara: o projeto Leia Para uma Criança existe para que o final feliz da história de Rosângela e Thompson deixe de ser uma exceção e passe a ser tão recorrente quanto hoje é difícil início dessa trajetória virtuosa entre as famílias mais pobres do Brasil. Através da leitura, não só a criança pode ir mais longe como, quem sabe, em breve, livros não precisem ser tirados do lixo e todas as pessoas tenham condições para viver o futuro próspero que merecem. 

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Namorados presos juntos em Auschwitz se encontraram 72 anos depois