Diversidade

Ludmilla dá recado a racistas após ser chamada de ‘macaca’ em premiação

por: Redação Hypeness

A cantora Ludmila deu um show mais uma vez, dessa vez ao mostrar que não vai ficar calada quando for alvo de comentários racistas. Lud venceu duas categorais do ‘Prêmio Multisho’, ‘Música Chiclete’ e ‘Cantora‘.

Ela, no entanto, precisou relatar nos Stories do Instagram a agressão racista sofrida quando caminhava para receber o troféu de ‘Melhor Cantora do Ano’.

“Você não é obrigado a curtir meu som ou muito menos minha história, mas você é obrigado a me respeitar”, disse Ludmilla.

– Prisão de Babiy Querino reforça racismo da Justiça: ‘Pra não chapar eu escrevia’

A cantora Ludmilla no ‘Prêmio Multishow’

“Alguém me chama de macaca no vídeo, mas não sabemos quem foi a pessoa exatamente. Até quando isso? As coisas para mim e para a maioria dos brasileiros nunca foram fáceis. Com preconceito e julgamento pela cor da pele, vocês só complicam as coisas. A vontade de me diminuir é tanta que não pensam nas consequências dos atos”, relatou nas rede sociais.

View this post on Instagram

All black🗻

A post shared by Ludmilla (@ludmilla) on

“Eu só queria deixar bem claro para vocês, racistas, que apesar de a Justiça ser lenta aqui e as pessoas que praticaram racismo comigo não terem sido punidas, não significa que a cobrança não vai chegar ou que ela está longe. Ainda bem que tenho um Deus e uma família que não me deixam desmoronar diante dos racistas”, completou Ludmilla.

– Com autores negros, biblioteca na quebrada aposta na subversão contra o racismo

Vale sempre lembrar que racismo é crime inafiançável e imprescritível que pode dar pena de até quatro anos de prisão.

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ausência feminina causada por machismo custa US$ 700 bilhões ao ano para setor financeiro