Ciência

Como os incêndios na Amazônia estão derretendo geleiras nos Andes

por: Redação Hypeness

Um trabalho publicado por cientistas brasileiros e franceses na revista Scientific Reports mostra como os incêndios na Amazônia contribuem para o derretimento das geleiras nos Andes. A pesquisa relacionou os incêndios ocorridos neste século na região amazônica com o seu efeito em um pequeno glaciar na Bolívia.

O estudo concluiu que cerca de 3% a 4% do derretimento da geleira se devia às queimadas. Embora estes dados levem em consideração apenas um glaciar específico, os pesquisadores acreditam que a relação seja similar em outros glaciares andinos.

Os motivos pelos quais isso acontece são complexos. A maioria dos incêndios na Amazônia ocorreu entre os meses de agosto e outubro, época de transição entre as estações seca e chuvosa. Os ventos neste período do ano deslocam-se nas direções leste e noroeste, em direção aos cumes andinos.

Chegando lá, as partículas de carbono preto carregadas pela fumaça do incêndio se depositam sobre as geleiras. Isso reduz o que se chama de “efeito albedo”, ou seja, a capacidade do glaciar refletir a radiação solar. Com isso, mais radiação é retida pelo gelo, acelerando a sua fusão, como explica o El País.

A pesquisa se baseou na geleira Zongo, localizada na cordilheira Real, nos Andes bolivianos. Foram usados dados de uma base francesa que analisou as partículas de fuligem acumuladas no gelo e a água perdida pela geleira anualmente. Eles concluíram que cada metro quadrado de gelo derretido em 2010 carregava em sua camada mais superficial 1,17 miligrama de carbono preto.

Clique aqui para acessar o estudo completo.

Publicidade

Foto em destaque: Adam Wilson


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Astrônomos criam vídeo com primeira foto de buraco negro já vista na história