Debate

Igreja separa José e Maria em jaulas em crítica contra política de imigração

por: Yuri Ferreira

Como será que a família de Jesus Cristo iria ser tratada se tivesse enfrentar as barreiras imigratórias dos tempos modernos? Será que Maria, José e Menino Jesus poderiam passar pelas alfândegas dos países de primeiro mundo? Quem trouxe essa reflexão foi a Igreja Metodista Unida de Claremont, no condado de Los Angeles.

O presépio montado para o fim de ano mostra Jesus em uma jaula, separado de seus pais, em uma clara analogia à política imigratória de separação dos familiares iniciada pelo ex-presidente Barack Obama e intensificada durante a administração Trump. A crítica está no fato que a família de Cristo migrou fugindo da perseguição de Herodes, assim como milhares de imigrantes na fronteira Sul do país mais rico do mundo.

– Manaus ganha abrigo para refugiados venezuelanos LGBTI

A foto publicada pela Reverenda para expor a hipocrisia por trás da política migratória

“A gente fez isso pensando que, de alguma maneira, a Sagrada Família está ao lado das famílias separadas. Nós ouvimos seu pedido, nós sabemos como os refugiados foram recebidos e tratados. Nós queremos que a Sagrada Família seja um símbolo em nome dessas pessoas porque eles também eram refugiados”, contou a Reverenda Karen Clark Ristine à imprensa americana.

– Canadá está investindo 50 milhões em moradias temporárias para refugiados

Desde 2017, a administração tem intensificado a separação de famílias refugiados. Milhares de famílias aguardam resoluções de seus pedidos de vista em cadeias e espaços da imigração americana. Muitos dos imigrantes fogem de conflitos de gangue na América Central, – como os cartéis do México, gangues Belizenhas, Hondurenhas e Guatemaltecas -, e veem no Estado americano um lugar para reiniciar sua vida.

Diversos relatos jornalísticos indicam condições insalubres para a vida humana nesses espaços e diversas organizações internacionais percebem a política americana como uma violação aos direitos humanos.

“Não vemos isso como uma afirmação política, mas como uma afirmação teológica. Eu estou recebendo mensagens de pessoas que desconheço. Pessoas que me disseram que isso a levou às lágrimas. Portanto se a Sagrada Família, os símbolos da Sagrada Família e as imagens do nascimento de Cristo são coisas pelas quais você mantém carinho e fé, ao vê-los separados muitas pessoas irão sentir a compaixão e entender o que está acontecendo”, adicionou a Reverenda, que postou as imagens em seu Facebook.

– Deslocamentos anuais de refugiados do clima já chega a 25,3 milhões de pessoas

A publicação chegou até o Brasil:

Publicidade

Fotos: Reprodução/Facebook


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mulher que humilhou fiscal com diploma universitário é demitida: ‘Formado, melhor do que você’