Debate

Maisa cita racismo sofrido com pai: ‘Eles vão pela cor de pele’

por: Karol Gomes

A apresentadora e atriz teen Maisa aproveitou a manhã de terça-feira (3) para interagir com seus fãs no Twitter, respondendo perguntas sobre diversos temas. Entre conversas, surgiu o assunto racismo, a respeito do que seu pai, Celso Andrade, já sofreu. 

A conversa começou após um tweet em que Maisa mencionou que seu pai não é branco, ao  que uma seguidora questionou se ela se considerava parda, dando início ao debate. 

Ela explicou que não pode falar pelo pai, mas que sente diferença entre o tratamento que as pessoas dispensam a ela e a mãe, Gislaine Silva, em comparação ao tratamento que ele recebe: “Eu nunca sofri preconceito nenhum por causa da minha pele”, contou Maisa. E continuou: “ele sempre é o segurança, motorista, etc”.

Em seguida, outro seguidor respondeu à questão feita a Maisa e mostrou solidariedade ao seu pai. A influenciadora deu continuidade no assunto, afirmando que se considera branca e revelando que a diferença de tratamento piorou após a família se mudar para um bairro nobre, destacando algo muito importante: status não salva ninguém do racismo.

– Nem com kit de maquiagem com seu nome blogueira escapa de racismo estrutural: ‘Sou preta demais’

“É osso o racismo, já passamos por muita coisa desde que nos mudamos para um bairro ‘nobre’. E você vê que não é a roupa, não é como a pessoa fala, eles vão pela cor de pele mesmo”, desabafou.

Fada sensata e militante

Ao falar sobre o racismo que o pai sofre, Maisa utiliza seu espaço de destaque (mais de 6 milhões de seguidores só no Twitter), para fazer com que seus seguidores, tão jovens quanto ela, reflitam sobre o problema e sobre como serem aliados na luta antirracismo. E não é a primeira vez que a apresentadora se manifesta em apoio a questões sociais. 

Com apenas 17 anos, ela não foge de debates e dá verdadeiras aulas nas redes sociais e na televisão sobre feminismo, demonstrando sempre muito bom senso para tratar de temas importantes, como direitos LGBT e das mulheres. 

Ta aí uma representante de um futuro mais próspero, não é mesmo? 

Publicidade

Imagens: Reprodução / Instagram


Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mari Palma e Phelipe Siani, da CNN Brasil, são afastados por suspeita de coronavírus