Diversidade

Maju Coutinho inspira e jornalista comanda noticiário ao lado de fã de 9 anos

por: Yuri Ferreira


A gente já contou aqui no Hypeness a história de Maria Alice, a criancinha de dois anos que se viu toda representada na Maju Coutinho, apresentadora do ‘Jornal Hoje’, na Globo. O cabelo crespo e o vestido ‘amarelo yellow‘ foram os pontos principais do vídeo, que a apresentadora repostou em suas redes, como um símbolo de representatividade.

A história é muito parecida com a da apresentadora Marcela Souza, do ‘Meio Dia PR’, programa jornalístico local RPC – emissora filiada à Globo no Paraná -, que levou uma garotinha negra de 9 anos para apresentar o jornal junto dela numa transmissão ao vivo no dia 11 de outubro desse ano, em comemoração do Dia das Crianças.

Marcela Victoria é muito fã da âncora, e ambas se vestiram com a mesma roupa para realizar o sonho da menina, que, com 9 anos de idade, pôde apresentar o telejornal. Quando crescer, Marcela também quer ser jornalista.

Confira o vídeo que a jornalista Marcela Souza postou em seu Instagram falando com sua ‘pupila’:


Representatividade importa

Na última segunda-feira, Maju Coutinho conheceu a Maria Alice e sua mãe, Nayane. Elas conversaram brevemente durante o programa ‘Encontro’, da Fátima Bernardes. Entretanto, um dos momentos mais importantes foi quando a mãe de Maria Alice falou sobre como ela nunca tinha mantido o seu cabelo natural.

“Eu alisei meu cabelo por muito tempo porque não tinha representatividade. Durante 18 anos eu alisei meu cabelo por isso”, afirmou Nayane ressaltando a importância da imagem de Maju no vídeo.

O Hypeness mostrou como o ‘Oscar’ se abriu para a inserção de atores e atrizes negras depois que a luta por inclusão de mulheres e negros em Hollywood começou. Falamos também de como o aumento de estudantes negros pode criar uma ambiente mais saudável em universidades públicas.

Para resumir, é nao dá pra dizer que representatividade não importa. Especialmente quando a gente vê esse tipo de cena. Casos como o de Maria Alice e Marcela Vitória mostram que o povo negro pode e deve sonhar sem precisar se embranquecer. E é por isso que representatividade é importante.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Globo


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @yurifen.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Pastor citado em disco de Emicida será Jesus no desfile da Mangueira