Arte

A sensualidade bucólica e minimalista dos desenhos deste artista nigeriano

Vitor Paiva - 29/01/2020 | Atualizada em - 18/08/2020

Para falar sobre o mundo de hoje, o pintor Y0mi Orimoloye foi ao mundo. Nascido na Nigéria em 1996, Y0mi mudou-se para o Canadá para se formar em Engenharia Elétrica pela Universidade de Ottawa em 2019. É, no entanto, através de suas pinturas que ele melhor busca entender sua presença nesse tempo complicado e incessante de hoje – em trabalhos figurativos, suas pinturas trazem um “olhar crítico sobre a existência”.

Foto da exposição de Y0mi no Canadá

Com influências do cubismo, da pop art e do grafite, sua atual exposição, dividida com o artista Ahmed Suleimi, é intitulada, em tradução livre, Mascarado: Pessoas Multifacetadas Ao Meu Redor, Eu Me Pergunto Quantas Faces Eu Uso, e consiste em quatro pinturas digitais e quadro pinturas “analógicas”, como diz o próprio Y0mi. Os quadros tratam de temas como amizade, religião, perda e vícios, mas há sempre, contudo, um traço de sensualidade e visceralidade que parece marcar todas as suas pinturas. “Esses retratos são um silencioso solilóquio de uma pessoa crescendo em um mundo que parece novo”, escreve o artista.

Y0mi Orimoloye

Publicidade

© artes: Y0mi Orimoloye


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.