Diversidade

‘Amor de Mãe’ questiona por que mulher tem que ser forte e emociona

por: Karol Gomes

Quando pedimos representatividade na televisão brasileira, também devemos saber celebrar momentos como o de ontem, no capítulo da novela das nove ‘Amor de Mãe’. Uma cena de cinco minutos, deu voz a personagem Camila (Jéssica Ellen), que é, em sua essência, mulher, negra, professora, pobre e uma guerreira. Esta última característica, ser guerreira, é algo que ela não gostaria de ter, que ela gostaria de não precisar e fala sobre isso a sua mãe, Lurdes (Regina Casé).

Vítima de uma bala no braço durante um tiroteio que alcançou a escola onde dá aulas na periferia, a jovem descobriu no hospital que está grávida. “Tu vai aguentar! Tu é forte”, disse Lurdes, tentando animá-la. Camila, então, fez um longo desabafo.

“O problema é esse. Eu vou sempre ter que ser forte? Sempre? Eu tenho que ser forte porque a gente é pobre e eu quero estudar. Eu tenho que ser forte porque eu sou mulher e pra mulher tudo é mais difícil. Tem que aguentar sempre um babaca olhando pro meu peito ao invés de prestar atenção no que eu tenho a dizer. Eu tenho que ser forte porque eu sou preta e a gente vive num país racista. Eu tenho que ser forte porque eu sou professora, porque eu tentei ajudar meus alunos e levei um tiro. Eu tô cansada, mãe! Eu tô cansada de ser forte, mãe. Eu não vou poder ser fraca nenhum dia?”

De arrepiar, não é? Confira a cena na íntegra:

Lurdes respondeu, também com um longo discurso, uma fala que é bem coisa de mãe. “Como eu queria que ninguém te julgasse pela cor da tua pele. Mas ainda não dá. A gente tem que continuar empurrando o mundo, mesmo ele sendo muito pesado, empurrando para ele mudar. Tu virou uma professora. Tá educando um monte de menino. Pra mudar o mundo. E se a gente for bem forte, a filha desse aí que tá na sua barriga vai poder fraquejar. Por enquanto não dá, não, filha”.

A conversa despertou um longo e necessário debate sobre a necessidade das mulheres brasileiras, sobretudo negras, de serem como fortalezas. Além de carregarem nas costas todas as responsabilidades de um país com altos indíces de abandono parental, elas precisam lidar com o machismo constante e, claro, os malefícios do racismo.

Os créditos dos debates promovidos em ‘Amor de Mãe’ vão para a autora Manuela Dias, que pensou esta e muitas outras cenas emocionantes do folhetim. Conhecida pela série ‘Justiça‘, também exibida pela TV Globo, Manuela não apela para romantizações e exageros, mesmo escrevendo sobre ser mãe e maternidade, assuntos considerados quase uma santidade para as mulheres na sociedade em que vivemos.

É, parece que Camila vai ter que continuar sendo forte por um tempo, para que as próximas gerações não precisem passar por tudo o que ela passa. Sim, estou falando de novela, mas também tem a ver com a vida real!

Com pé na realidade, a conversa de Lurdes e Camila emocionou muitas espectadoras, que reagiram no Twitter:

 

Publicidade

Foto: Reprodução / TV Globo


Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Filhas de quilombolas do Maranhão, Yaci e Yara estampam capa da Marie Claire