animais

Biólogos encontram ‘perereca macaco’ que anda ao invés de somente pular

06 • 01 • 2020 às 18:22
Atualizada em 06 • 01 • 2020 às 18:22
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Um grupo de pesquisadores em expedição pela área da mata do município de Vilhena, em Rondônia, encontraram uma espécie rara de perereca, que contraria a mais imediata imagem do animal: conhecida popularmente como perereca-macaco, a Phyllomedusa camba não se movimenta somente através de saltos, mas é também capaz de caminhar. Para tal, a espécie traz uma espécie de polegar opositor, que facilita o movimento e oferece outras capacidades singulares do animal.

O anfíbio foi encontrado no final do ano passado e, segundo os pesquisadores, seus “polegares” não só auxiliam nas “caminhadas” da perereca como também permite que o animal agarre com maior facilidade as folhas e galhos ao seu redor. A Phyllomedusa camba, conforme mostra o vídeo, é capaz de se movimentar em passos lentos e objetivos, indo de uma mão do pesquisador para outra efetivamente andando.

O objetivo da expedição pela área da mata de Vilhena era, além de encontrar sapos, rãs e pererecas, de listar espécies que atravessam atualmente risco de extinção na região, e coletar amostras de tecidos para sequenciamento de DNA. A descoberta da Perereca-macaco foi realizada por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em conjunto com professores e estudantes de biologia do Instituto Federal de Educaçao, Ciência e Tecnologia (Ifro), com o auxílio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Vilhena (Semma)

Publicidade