Estilo

Coleção de Beyoncé esgota, mas cantora é criticada por tamanho de roupas

por: Karol Gomes

A não ser que você more debaixo de uma pedra ou algo do tipo, deve estar sabendo que a rainha Beyoncé está de volta e assinou uma coleção de roupas produzidas pela Adidas. Com o nome de IVY PARK, a coleção traz roupas e tênis de gênero neutro, com tons que variam entre off-white, laranja e bordô e valores de R$ 129 até R$ 1.199. 

A linha é oficialmente um sucesso! No Brasil, os produtos se esgotaram em poucas horas. Mas uma parcela de compradores ficaram de fora e comentaram nas redes sociais sobre a decepção na hora da compra: não tem todos os tamanhos na ‘Beyoncé Modas’

Um dos pontos destacados pelos usuários foi o fato de que o marketing utilizado por trás da campanha foi feito por meio de ‘mensagens de inclusão‘.

De acordo com um comunicado da Adidas à imprensa, as peças foram disponibilizadas apenas até os tamanhos G e GG. Recentemente, a marca expandiu sua faixa de tamanhos, por meio de uma colaboração com a Universal Standard — o que fez com que muitos criassem a expectativa de que a coleção Ivy Park também levasse isso em consideração, principalmente por ter Beyoncé a frente.

E faz sentido. Além de ser uma grande representação na luta contra o machismo e o racismo, Beyoncé também tem lutado contra críticas com relação ao seu corpo – principalmente depois que deu a luz aos gêmeos Rumi e Sir – e falou sobre isso a Elle americana de dezembro. Aos 38 anos, ela disse que “depois de 15 anos de flutuações” em seu peso, ela se sente “mais feminina e segura do que nunca”. “Não dar a mínima é o mais libertador a fazer”, aconselhou.

Durante a campanha de lançamento e marketing da coleção, Beyoncé presenteou famosas como Zendaya, Cardi B, Ellen Degeneres, Reese Witherspoon, Laverne Cox e Yara Shahidi, com nada menos que a coleção IN-TEI-RA! Mas nenhuma delas veste tamanhos plus size.

“Podemos amar a Beyoncé, mas ela está errada pela exclusão de tamanhos da Ivy Park. Você não pode comemorar a inclusão em outros projetos, com dançarinos e backing vocals gordos no fundo, mas ignorá-los em outros locais. A exclusão é intencional e estou cansado”, escreveu a influenciadora Candice Marie Benbow – e com toda a razão. Beyoncé ainda não se manifestou sobre o assunto.

View this post on Instagram

ADDIDASXIVYPARK PEEK💧

A post shared by Yara (يارا‎) Shahidi (@yarashahidi) on

 

Publicidade

Fotos: Divulgação / Adidas


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
As fotógrafas queers e não binárias que estão revolucionando o mundo da moda