Diversidade

Dandara dos Palmares e Luísa Mahin são eleitas heroínas da pátria pelo Senado

por: Karol Gomes

“Temos duas mulheres negras, de histórias de luta, fundamentais para nossa ancestralidade”, disse o deputado baiano Valmir Assunção (PT-BA) sobre a aprovação  do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 55/2017, que prevê a inscrição dos nomes de Dandara dos Palmares e Luiza Mahin no Livro dos Heróis da Pátria. 

Com isso, a medida agora segue para sanção presidencial. “Vamos acompanhar o trâmite final e celebrar, pois isso mostra a força da mulher, da luta por terra e por liberdade. Principalmente no período e a conjuntura política que vive o Brasil. Não tenho dúvida que a aprovação desse projeto será uma das muitas vitórias que teremos”, destacou Assunção. 

– Demorou 99 anos, mas UFRJ cria pós-graduação sobre autores negros

As histórias de heróis e heroínas negros, como Dandara e Luiza, fazem parte da história do Brasil, mas há muitos anos são apagadas ou distorcidas dos livros de histórias. 

Dandara dos Palmares

Com o projeto de Lei aprovado, estudantes poderão aprender sobre Dandara, a companheira de Zumbi dos Palmares, que comandou um quilombo na luta contra a escravidão. Quando foi presa, a guerreira cometeu suicídio ao se jogar de uma pedreira ao abismo para não retornar à condição de escrava. 

– Universidade onde racista evitou professora formou 12 negros em turma de medicina

Já Luísa Mahin nasceu na região da Costa Mina, na África, mas foi radicada no Brasil. Ela é mãe do advogado abolicionista Luís Gama e coordenou a articulação dos levantes de negros escravizados.

Luísa Mahin

– Thread reúne o que as pessoas fariam se o racismo acabasse: ‘Iria ao shopping de chinelo’

Mulheres incríveis, né? Elas nos ajudaram a construir nossa sociedade e chegar onde chegamos!

Publicidade

Fotos: Reprodução


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Nova Zelândia terá policiais de hijab em medida contra islamofobia