Inspiração

Ela cura dor de perda dos filhos em Brumadinho com ativismo pelas mulheres

por: Gabriela Glette

No dia 25 de janeiro de 2019, o Brasil assistiu triste a uma das maiores tragédias de mineração do mundo. O rompimento da barragem em Brumadinho deixou mais de 230 mortos, 46 desaparecidos e foi considerado um dos mais graves desastres ambientais da história provocado por vazamento de minério.

Naquele dia, a ecomonista Helena Taliberti, de 62 anos, perdeu seus dois filhos, sua nora grávida de cinco meses e seu ex marido. Todos eles estavam hospedados na Pousada Nova Estância, soterrada pela lama. Um ano após a tragédia, ela vem transformando a dor em amor, através do Instituto Camila e Luiz Taliberti, que foca nos ideais dos filhos: defesa das mulheres e meio ambiente.

perdeu família brumadinho 1

Sua filha Camila era advogada e ativista pelos direitos das mulheres. Ela costumava oferecer assistência jurídica gratuita a mulheres em situação de vulnerabilidade, como vítimas de violência doméstica. Depois do luto, que nunca deixará de fazer parte de sua vida, a necessidade de lutar por justiça falou mais alto, e Helena criou o Instituto – uma maneira de homenagear seus filhos, mas também todas as outras vítimas. “Hoje temos a missão de fomentar ações de defesa dos direitos humanos, empoderamento de grupos vulneráveis, especialmente mulheres, e a proteção do meio ambiente frente aos impactos sobre as pessoas, fruto de ações danosas de organizações privadas ou públicas”, explica em entrevista para o UOL.
perdeu família brumadinho 2
Entre os maiores projetos da instituição, é não deixar estas e outras tragédias serem esquecidas. Para isto, o instituto apoia e financia pesquisas sobre atividades que impactam negativamente o meio ambiente, promove mais debates e eventos e engaja organizações. Se sua filha era ativista e lutava pelo direito das mulheres, hoje, após a tragédia, Helena afirma que todo cidadão “precisa estar assegurado em seu direito de viver, de ser respeitado, de ter uma vida digna e justa”.
perdeu família brumadinho 3
A instituição é formada por amigos e familiares de deus filhos, tudo na base do voluntariado e associações. Apesar da luta que agora faz parte da vida desta mulher, engana-se quem pensa que a dor foi embora: “Na verdade, a dor continua aqui. E a saudade é imensa e é de todos nós do Instituto. Não tem sido um luto normal para nenhum de nós, pois a todo momento se tem notícias de que a tragédia poderia ter sido evitada e isso aumenta muito a dor, a indignação e a incredulidade. Mas se ficarmos presos à dor e deixar que ela nos defina, não vamos a lugar nenhum”.
perdeu família brumadinho 4
Considerado crime ambiental, o rompimento da barragem da Vale do Rio Doce, deixou milhares de vítimas, entre pessoas, animais e o Rio Paraopeba, atualmente considerado morto. Metais como chumbo, mercúrio, ferro, cobre, maganês e cromo, são extremamente prejudiciais à saúde e simplesmente liquidaram a vida que havia lá. Análises e estudos afirmam que o estado deste rio é irreversível.

Publicidade

Fotos: fotos 1 e 2: Arquivo pessoal/fotos 3 e 4: Divulgação


Gabriela Glette
Uma jornalista que ama poesia e mora na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Coronavírus: vereador doa 50% do salário para a compra de alimentos aos mais pobres