Futuro

Governo promete Rio Pinheiros limpo até 2022. Isso é possível?

por: Kauê Vieira

Dentre as promessas jamais cumpridas pelos candidatos e governantes de São Paulo, uma das mais populares e recorrentes e a da limpeza dos Rios Pinheiros ou Tietê – a maioria promete, mas nenhum jamais de fato realizou. E com João Dória não seria diferente: o atual governador de São Paulo afirmou que pretende não só despoluir o Rio Pinheiros, como o fará até dezembro de 2022 – e, como se não bastasse, o político do PSDB ainda afirmou que irá privatizar o prédio da Usina da Traição para transforma-lo em uma espécie de “Puerto Madeiro” paulista, com áreas de lazer e alimentação à beira do rio para a população.

A promessa foi feita no ano passado e, segundo Dória, o prazo foi estabelecido em parceria com órgãos como a Sabesp, Emae, Daee, Cetesb e a Secretaria de infraestrutura e Meio Ambiente. Além de limpar o rio e sua margem, o governador afirmou que até dezembro de 2022 as duas estações de energia elétrica à beira do Pinheiros serão removidas, e os fios serão enterrados. Ainda segundo o governador, os recursos para a realização dessa antiga promessa tucana virão do estado e também do setor privado, através da concessão de áreas de transporte turístico de passageiros pelo rio. Os dois primeiros contratos assinados pelo governo, através da Sabesp, pelo projeto, foram assinados em dezembro no valor de R$ 2,5 bilhões de investimento.

O modelo de aproveitamento da Usina da Traição – que passará a se chamar Usina São Paulo depois de privatizada – vem da região de Puerto Madeiro, em Buenos Aires, onde, à beira do Rio da Prata, o antigo porto foi transformado em área com restaurantes, bares e até um cassino em um barco. O governo do estado ainda confirmou que, ainda que mais demorada, a despoluição do Tietê também está a caminho – e acontecerá em 8 anos, começando por Guarulhos e Mogi das Cruzes. Sobre o fato dessas mesmas promessas serem feitas há décadas por governos anteriores – a absoluta maioria ligada ao seu partido -, Dória disse que não iria criar qualquer “juizo sobre seus antecessores”, mas que ele cumprirá sua palavra.

O governador João Dória nas águas do Rio Pinheiro

Publicidade

© fotos: divulgação


Kauê Vieira
Nascido na periferia da zona sul de São Paulo, Kauê Vieira é jornalista desde que se conhece por gente. Apaixonado pela profissão, acumula 10 anos de carreira, com destaque para passagens pela área de cultura. Foi coordenador de comunicação do Projeto Afreaka, idealizou duas edições de um festival promovendo encontros entre Brasil e África contemporânea, além de ter participado da produção de um livro paradidático sobre o ensino de África nas Escolas. Acumula ainda duas passagens pelo Portal Terra. Por fim, ao lado de suas funções no Hypeness, ministra um curso sobre mídia e representatividade e outras coisinhas mais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Destruída por chuvas, no passado BH “escondeu” 25% de seus córregos urbanos