Diversidade

Pastor citado em disco de Emicida será Jesus no desfile da Mangueira

por: Karol Gomes


Com o enredo ‘A verdade vos fará livre‘, a Estação Primeira de Mangueira, atual campeã do Carnaval do Rio de Janeiro, pretende retratar um Jesus Cristo que se identifica com os mais pobres, com os moradores de favelas e as vítimas de intolerância religiosa. Em entrevista ao Alma Preta, o carnavalesco responsável, Leandro Vieira, diz que a história a ser contada no sambódromo é coerente com o evangelho cristão e importante na atualidade.

Para fazer essa importante interpretação de Jesus, foi convidado o pastor, ator, poeta, teólogo e historiador Henrique Vieira. Militante dos direitos humanos e famoso por ter uma comunicação mais ‘moderna‘ em comparação com outros líderes religiosos – ele tem até música com o Emicida. A boa notícia é que o pastor da Igreja Batista do Caminho aceitou o desafio.

Henrique será Jesus no desfile da Mangueira na Sapucaí

“Eu vi na proposta da escola de samba uma conexão profunda com o evangelho. Um Jesus comprometido com a dignidade humana, acolhedor dos mais pobres e defensor da paz e da justiça. A Mangueira vai levar para a Sapucaí um Jesus mais parecido com a bíblia, que venceu o preconceito, não descartou ninguém e não comemorou a morte”, afirma.

Para o líder religioso, admirador da Mangueira desde a adolescência, há relevância em uma das maiores escolas de samba do Rio de Janeiro abordar o personagem bíblico a partir de uma perspectiva antirracista.

Henrique ao lado de Emicida

“O racismo é uma ferida aberta na história do Brasil e impõe sofrimento e morte até os dias atuais. Diante disso, uma escola popular como a Mangueira levar uma mensagem coerente do evangelho é muito importante, principalmente porque vivemos um tempo onde as pessoas pregam um Jesus intolerante”, explica.

Vieira também acredita em uma imagem de Jesus que é bem diferente do que as igrejas e filmes pregam. Com mais de 260 mil seguidores nas redes sociais ele é conhecido também pelas publicações que relacionam a figura de Jesus Cristo a um corpo negro – o que seria coerente com local e momento de nascimento do filho de Deus.

A expectativa de Henrique Vieira é de que, apesar do campo evangélico ser majoritariamente conservador, as pessoas percebam os ensinamentos bíblicos na proposta da Mangueira.


Estas são algumas fotos do desfile da Mangueira para o Carnaval 2020. A expectativa é que a escola e o carnavalesco Leandro Vieira discutam temas sensísveis, como a violência do Estado, o genocídio da população negra, a homofobia e religião.

 

 

Publicidade

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ensaio fotográfico mostra que elas não são deficientes: são mulheres