Inspiração

Pastor se assume gay aos 91 anos: ‘Cresci em um mundo hostil’

por: Karol Gomes

O reverendo britânico Stanley Underhill assumiu sua sexualidade na autobiografia ‘Coming out of the Black Country ‘- o título pode ser traduzido como “Se assumindo em um país escuro”.

“Nasci homossexual. Não foi uma escolha. Passei boa parte da minha vida desejando ter nascido hétero”.

Em entrevista à apresentadora Emily Webb, do programa Outlook, da BBC, ele contou que, desde muito jovem, percebeu que era diferente da maioria de seus colegas. Mas não tinha ninguém em quem se apoiar. “Não contei ao meu irmão que era gay até escrever o livro em 2018″. Em 2018, o pastor evangélico tinha 91 anos — e seu irmão era apenas dois anos mais novo.

– Pastor citado em disco de Emicida será Jesus no desfile da Mangueira

No fim das contas, ele descobriu que não fazia diferença para seu irmão. “Queria ter contado a ele e a minha família antes, mas não sabia como eles receberiam (a notícia)”, explicou Underhill a BBC. 

Em sua autobiografia, Underhill explicou que o medo de se assumir partiu de sua experiência na infância. Ele cresceu em um mundo “hostil, fanático e ignorante, cheio de preconceitos, pobreza e distinções de classe”.

Durante toda a vida adulta, Underhill se esforçou para parecer um homem heterossexual. Em 1918, apenas nove anos antes de ele nascer, as mulheres haviam conquistado o direito de voto na Inglaterra — mas ser gay era ilegal e considerado por muitos “uma aberração para Deus”.

– 1ª reverenda trans da América Latina convive com o medo de morrer

Apenas em 1967, a homossexualidade foi descriminalizada na Inglaterra e no País de Gales. Mesmo hoje, 68 países criminalizam até certo ponto as relações entre pessoas do mesmo sexo. Metade deles são ex-colônias britânicas.

“Conscientemente reprimi e neguei minha homossexualidade — para mim mesmo, para os outros e para Deus”.

Durante muitas lutas contra a lei – algumas que envolveram até remédios para castração e ‘cura gay‘ -, contra a igreja e contra si mesmo, Underhill encontrou o amor em seu parceiro, Alex. 

– Juiz cita ‘maioria cristã’ no pedido de retirada do especial de Natal do Porta dos Fundos da Netflix

Após se enganado pelo seu próprio guia, Underhill se deu conta de uma das desvantagens de esconder a homossexualidade: aquilo poderia ser usado como forma de chantagem. Ainda que de maneira pressionada, se assumir foi um dos grandes acontecimentos e transformações na vida de Underhill, que ele conta em sua autobiografia. 

Nada como uma inspiração dessa, né?

Publicidade

Foto: Thomas Volker


Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Hugh Jackman grava vídeo para menino com nanismo vítima de bullying